Contrato de casamento para Bnei Noach — e o Casamento Bnei Noach

orgulhosamente apresenta:

Contrato de Casamento pela Torá para Noaítas (Bnei Noach)
(“Ketuvá” Noaítica; “Ketuvá” para Noaítas/Bnei Noach)

 

Uma parceria entre Rav Shimshon Bisker e Projeto Noaismo Info para disponibilizar PELA PRIMEIRA VEZ PARA A COMUNIDADE BNEI NOACH DO BRASIL o Contrato Noaítico Matrimonial

 

O nosso estimado Rabino Consultor do Projeto Noaísmo Info, o Rav Shimshon Bisker, de Israel, enviou o Contrato Noaítico de Casamento (Contrato Bnei Noach de Casamento) para o Projeto Noaísmo Info para nós o colocarmos à disposição de quem desejar obtê-lo.

O Rav Shimshon Bisker declarou para o Projeto Noaismo Info:
“Se o casal Bnei-Noach quer fazer um contrato de casamento para parecer com uma Ketuvá (o contrato judaico de casamento), eles podem fazer, porém, ela tem de ser feita de uma maneira adequada para Bnei-Noach.
Esse documento noaítico de casamento é para aqueles Bnei-Noach que desejam fazer em seu casamento algo para fortalecer a responsabilidade e a consciência deles mesmos — os cônjuges — quanto ao compromisso com o Pacto Noaítico
* no entorno do matrimônio, já que, por outro lado, todas as obrigações de um para com o outro depende muito da convenção local.
Apesar desse documento não ser obrigatório, vemos no Talmud que já naquela época havia Bnei-Noach que faziam um documento — assim como os judeus fazem a Ketuvá — com esse fim.

© Rav Shimshon Bisker
© Projeto Noaismo Info

 

* Pacto Noaítico ou Pacto do Arco-Celeste é o Pacto de Hashém (D’US) depois do dilúvio feito com Noá e sua família (que naquele momento eram toda a humanidade), e que inclui todos os seus descendentes, que é constituído dos Sete Mandamentos Divinos Universais.

 

Baixe gratuitamente em PDF o Contrato de Casamento para Bnei-Noach ⇓

Contrato de Casamento Para Bnei-Noach

© 2021. Todos os direitos reservados.

 

Como os noaítas — os Bnei Noach — se casam?

O Rav Shimshon Bisker responde:
“O Casamento para Bnei-Noach:

Basta eles decidirem se casar e então começarem a viver juntos e no momento em que eles têm o primeiro relacionamento matrimonial, recai o casamento sobre eles — eles estão casados —, como a Torá ensina.
Se os Bnei-Noach querem fazer uma festa de casamento, eles podem fazer, ou podem fazer um lecháim (lit., à vida) — um brinde: tomar um vinho; ou se eles quiserem, eles podem ter uma festa de casamento para não ser algo tão vazio, e aí, para não ser só uma festa sem nada oficial, eles podem então fazer também um contrato de casamento, uma “Ketuvá” para Bnei-Noach, como a disponível acima.”
© Rav Shimshon Bisker
© Projeto Noaismo Info

 

O Projeto Noaismo Info agradece ao Rav Shimshon Bisker pela parceria para a distribuição pela primeira vez da “Ketuvá” Bnei Noach para a Comunidade Bnei Noach do Brasil.

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

© Projeto Noaismo Info (Site Bnei Noach)

Bnei Noach e o Yom Kipur e Sucot

Perguntas & Respostas

 

Por Rabi Asher Cacua

 

Pergunta:

Qual é o nosso papel, como noaítas (bnei Nôach), nas festividades de Ióm Kipúr e Sucót?

 

Resposta:

Graças a Hashém se aproxima o dia da festividade de Yóm Kipúr. Nos encontramos agora nos dias intermediários entre Rosh Hashaná e Ióm Kipúr. Sabemos que em Rosh Hashaná são julgadas todas as pessoas neste mundo, judeus e não-judeus, e que Hashém decreta neste dia as coisas que hão de acontecer no novo ano, como por exemplo, quem vai morrer e quem vai viver, as guerras que virão ou não, quem adoecerá e quem não, é decretado cada real que vamos receber no novo ano etc. Isto pode parecer “predestinação” mas não o é, já que muitas coisas podem ser mudadas se fazemos teshuvá, e este é precisamente o objetivo destes dias antes de Ióm Kipúr e do próprio Yom Kipúr, pois no Ióm Kipúr tudo será selado.

 

A diferença entre os povos das nações e o povo judeu é que O CRIADOR nos deu — a nós judeus — mandamentos específicos, ou seja, ELE deu mandamentos concernentes ao povo judeu, como jejuar em Yom Kipur, somado a todas as demais Halachót como não banhar-se neste dia, não calçar sapatos de coro etc, apenas para mencionar algumas. Mas os bnei Noach (Noaítas) não podem fazer estas coisas neste dia nem sequer de maneira voluntária, enquanto que, por outro lado, podem (sim) fazer outras coisas como abençoar os alimentos, recitar algumas rezas etc. Fazer estas coisas seria cometer chidúsh dat, ou em outras palavras, inventar uma religião ou repudiar sua identidade noaítica.

 

Por outro lado dizer que vocês não podem nem sequer fazer uma introspecção e analisar seus atos, seus erros, estabelecer metas para si mesmos para melhorarem etc, seria equivocado, quer dizer, é um bom conselho que o noaíta procure nestes dias analisar o seu rumo, como melhorar, aprofundar e fortalecer a sua Emuná (fé), bitachón (confiança em D’us) e compreensão da unicidade de Hashém.

 

Quanto à Sucót, o mesmo que foi dito acima até agora se aplica aqui, não há que se construir sucá nem fazer nada das coisas (referentes a Sucót).

 

Rabino Asher Cacua.

© Rabi Asher Cacua
© Projeto Noaismo Info: traduzido do espanhol por © Projeto Noaísmo Info

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

© Projeto Noaismo Info (Site Bnei Noach)

Retratando-se com Hashem após descumprir uma Lei

 

Perguntas & Respostas

 

Anderson pergunta:
Caso um noaíta descumpra uma lei, exemplo, roubo, como fazer para se retratar com o Eterno? Grato pelos ensinamentos!

 

Resposta:
Prezado Anderson, temos a honra de informar-lhe que o próprio Rabi Dr. Michael Schulman, o Diretor da AskNoah.org, gentilmente respondeu a sua pergunta.

“Se um Noaíta comete uma transgressão, ele deve se arrepender sinceramente para D’us, restituir qualquer perda que tenha causado (por exemplo, devolver um objeto que roubou, ou se isso não for possível, devolver o valor do objeto roubado) e pedir perdão se ele fez mal para alguém (a menos que isso faça com que a vítima fique mais irritada e chateada).”

 

O Shulchan Aruch Bnei Noach (lê-se, Chul’hán Arúh Benêi Nôah) — The Divine Code (Rabi Moshe Weiner) — da AskNoah, explica:

“Alguém que transgrediu a vontade de D-us em algum dos Sete Mandamentos Noaíticos ou que cometeu um erro em seu comportamento moral tem de mudar seu caminho e sua conduta, e deve aceitar sobre si mesmo que a partir desse momento ele(a) agirá da maneira correta, e ele(a) deixará de transgredir os mandamentos que D-us lhe deu.

Uma pessoa deve se arrepender por fazer o mal, mudar seu caminho pecaminoso e pedir perdão para D-us pelo pecado que cometeu. Este processo, quando alguém pede e implora perdão para D-us, é chamado de “arrependimento”. (D-us, certamente, aceita um arrependimento sincero, e perdoa o pecador arrependido por sua transgressão.)

Essa pessoa não deve pensar nem que suas ações já estão seladas diante de D-us e nem que, já que ele pecou muito, lhe é impossível retornar [do caminho pecaminoso] e se tornar uma pessoa justa. …Aqueles que querem retornar para [D-us] se arrependerão e corrigirão seus caminhos. Quando o fazem, ELE os aceita plenamente e tem piedade deles, e quando se arrependem da maneira correta, eliminando completamente suas más ações, aceitando Seu Reinado e decidindo observar Seus mandamentos para o futuro, D-us os perdoa de seus pecados e não os pune pelo passado.

[Sobre os] mandamentos de D-us para a humanidade: o próprio fato de O CRIADOR da humanidade emitir mandamentos é a razão pela qual a humanidade é obrigada a seguir esses mandamentos, acima e além de quaisquer detalhes específicos do que ELE ordenou.

O arrependimento ajuda a remover os pecados entre uma pessoa e D-us, tais como servir ídolos, comer carne que foi cortada de um animal vivo ou cometer adultério. Mas para alguém que rouba de seu companheiro, lhe causa danos ou prejuízos, quer fisicamente como golpeá-lo, ou emocionalmente como amaldiçoá-lo, em qualquer destes casos, seu arrependimento não é eficaz a menos que apazigue a pessoa lesada e lhe peça perdão, e que esta pessoa esteja de acordo. É proibido uma pessoa lesada ser cruel e não se deixar apaziguar. Em vez disso, ela tem de ser indulgente e aceitar o perdão de quem pecou contra ela, se este lhe pede perdão com completo e disposto desejo de coração (Rabi Maimônides, Leis do Arrependimento 2:10. Veja Rabi Maimônides, Leis dos Assassinos 4:12). Após isso, o pecador deve se arrepender de suas más ações, pedir perdão para Deus e fazer o arrependimento correto.”
— The Divine Code, Rabi Moshe Weiner, editado por Rabi Dr. Michael Schulman, Ask Noah International.
Tradução do inglês e do espanhol por Projeto Noaismo Info: © Projeto Noaismo Info

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

© Projeto Noaismo Info (Site Bnei Noach)

Pode um Bnei Noach fazer tatuagem?

apresenta:

Perguntas & Respostas

 

Rodrigo pergunta:

Gostaria de saber sobre as tatuagens. Pode um bnei noach fazer tatuagem de qualquer tipo com desenho ou escrita?

 

Projeto Noaismo Info responde:

Prezado Rodrigo!

Ficamos felizes com a sua pergunta e responderemos com prazer.

A única unanimidade existente entre os rabinos sobre Levítico 19:28 é que se trata de uma mitsvá para os JUDEUS.

Pode ser que haja rabinos que afirmem que a mitsvá de proibição de tatuagem também é da responsabilidade dos noaítas (Bnei Noach). Porém, o nosso querido Rabino Consultor do Projeto Noaísmo Info, o Rav Shimshon Bisker, de Israel, responsável pelo Curso Completo Para Bnei Noach, e autor de 40 livros, diz que pode.

Além disso, ainda mencionaremos mais dois rabinos (representando organizações mundiais) que explicam que SIM, que os noaítas (Bnei Noach) podem fazer tatuagens (tatuagens não idolátricas).

 

Rabi Yitzchok Dubovick da Organização Internacional Para Bnei Noach, AskNoah (organização voltada para o chamado do Rebe — ensinar às nações suas próprias mitsvót da Torá):
“O Rabi Maimônides disse que a única proibição para os gentios é uma tatuagem que é parte de um culto religioso, quer dizer, uma tatuagem que signifique a intenção da pessoa de santificar-se ou submeter-se ao serviço de um ídolo em particular. Isto se aplica mesmo se a tatuagem em si não é parte da adoração do ídolo.”
© Asknoah.org

 

Rabi Simcha Bart do Chabad.org:
“Boa pergunta. Uma vez que a tatuagem [desenho ou escrita] não esteja associada com a adoração de ídolos ou suas práticas, seria permitida para um não-judeu.”
© Chabad.org

 

Rav Shimshon Bisker (Rabino Orientador do Projeto Noaísmo Info):
É permitido para um Ben Noach se tatuar.
Porém, não é permitido fazer tatuagens com imagens (ou nomes) idólatras.”
© Rav Shimshon Bisker

 

Por Projeto Noaismo Info

Traduzido do inglês por Projeto Noaismo Info: © Projeto Noaismo Info

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

© Projeto Noaismo Info (Site Bnei Noach)

Dicionário do Noaísmo

Dicionário do Noaismo / Dicionário Bnei Noach

 

Por Projeto Noaismo Info

 

Nas palavras transliteradas, “CH” deve ser pronunciado como “rr” e “SH” como “ch”.

 

As palavras noaítico, noaítica, noaico, noaica, noaical, noaíta, noaísmo e noaitismo são derivadas de Noá (popularmente conhecido como Noé), do hebraico Nôach. A raiz de todas estas palavras é o nome do indivíduo bíblico da história do Dilúvio, Noá.

 

Dicionário do Noaismo:

 

● Noaíta (de Noá+ita).
(Hebraico: נחי)
1. Indivíduo do movimento Benêi Nôach. (Noaítas, o mesmo que Filhos/Descendentes de Noá, ou que Benêi Nôach.) 2. Relativo ou pertencente a esse movimento. 3. Noaítico. 4. Aquele que segue As Mitsvót Universais. 5. Aquele que professa o Noaísmo: a Fé Original (A Fé de Adám e Noá). 6. Não-judeu devoto de Hashém, O D’us Único de Israel. 7. Gentio justo. 8. Descendente espiritual de Noá. 9. Sábio das nações. 10. Descendentes/Filhos de Noá.

▪Inglês de Noaíta: Noahite (Noah+ite). (Inglês hebraizado: Noachite).
Espanhol (hebraizado): Noajita. Tradução em Espanhol de Noahite: Noaíta.
Transliteração de Noahite para o hebraico: Hanoachí (ou, Noachí) = נחי .

 

(O termo Noaída é válido em português como tradução do inglês Noahide. Porém, diferente do termo Noaíta, que tem ambos os significados, tanto o de filhos/descendentes de Noá quanto o de seguidores das Mitsvót Universais (os gentios devotos de Hashém), o termo Noaída tem apenas um único significado, o de filhos ou descendentes de Noá, podendo então ser usado apenas no sentido geral de toda a humanidade (independemente de fé).
Assim, noaídas significa unicamente todos os humanos como Descendentes de Noá, ao passo que noaítas significa tanto o mesmo que noaídas (Descendentes de Noá) quanto os que seguem as Leis Divinas de Noá da Torá.)

 

O uso do nome em português Noaíta como significado da forma mais popular em inglês Noahide para os seguidores das Sete Leis é reconhecido e aprovado pela Organização Ask Noah International (asknoah.org).

 

● Noaítico (de Noá+itico).
Pertencente ou relativo ao noaísmo, ou aos noaítas.

▪Inglês de Noaítico: Noahitic (ou, Noaitic) (Noah+itic).

 

● Noaico (de Noá+ico).
Relativo ou pertencente a, ou próprio de Noá.

▪Inglês de Noaico: Noahic (ou, Noaic) (Noah+ic).

 

● Noaísmo (de Noá+ismo).
1. A fé noaítica (a fé dos noaítas). 2. O caminho espiritual dado pelo PRÓPRIO D’us para todos os não-judeus. 3. Devoção não judaica para Hashém, O D’us Único de Israel. 4. Os Princípios Universais de Fé da Torá e de comportamento ético da Torá para toda a humanidade. 5. Noaitismo (de noaíta+ismo). 6. Movimento Bnei Noach. 7. Um Movimento, não uma religião (pode-se até considerar como um judaísmo para os gentios, ou um judaísmo universal, mas “judaísmo” significando “a Fé da Torá”, e não significando Judaicidade — Identidade Judaica —, já que Bnei Noach não são judeus de modo algum. Por isso — por não ser religião — não possui rituais [de religião]*▲, pois como explicado pelo Rebe (Rabi Menachem Mendel Schneerson), Líder espiritual da geração, trata-se de um “Código Moral Divino” e este “Código Noaítico das sete leis Divinas básicas constitui o fundamento de toda a moralidade.”

 

* Afirmado explicitamente pelo Rabi Tzvi Freeman, editor sênior do Site Chabad.org.)

 

▲ O que significa “não possui rituais”? Significa que não possui mandamentos ritualísticos como o Judaísmo, a saber, práticas que identificam o povo judeu distinguindo-o dos demais povos, portanto, mandamentos que são indevidos ou mesmo proibidos para os Bnei Noach (ainda que conscientes de que estariam fazendo-os voluntariamente) — mesmo sendo orientados por rabino (irresponsável, incompetente) — (exemplos:
tsitsít, talít, mezuzá, tefilín, Ióm Tov, lembrar Shabát (que significa praticar a cerimônia do Kidúsh e a cerimônia da Havdalá), fazer (observar) Shabát, taaniót, micvê, ritual judaico de pureza e impureza, cashér etc.).
Os Bnei Noach certamente têm uma forma de expressão espiritual mas que não é feita ritualisticamente: a oração e abençoar Hashém.

 

▪Inglês de Noaísmo: Noahism (Noah+ism) (às vezes, aparece como Noahitism (de noahite+ism) — geralmente grafado Noahidism, por causa do uso popular da forma Noahide).
Espanhol (hebraizado): Noajismo.
Transliteração de Noahism para o hebraico: Noachdút.

 

● Noá. Forma portuguesa (direta) do hebraico Nôach (נח). Em inglês, Noah.
Popularmente grafado como Noé (a forma portuguesa Noé vem do latim Noe que vem do grego Νωε).

 

● Sheva Mitsvot Bnei Noach.
(שבע מצוות בני נח)
Hebraico. Literalmente, As Sete Leis dos Filhos de Noá {Sete Leis dos Filhos de Noé}.
São as Shéva Mitsvót Hashém le’Benêi Nôach — Sete Leis de Hashém (D’us) Para os Descendentes de Nôach (Noá).
O mesmo que As Sete Leis (Mandamentos/Preceitos) de Noá, As Sete Leis Universais, As Sete Mitsvót Universais, As Sete Leis Noaicas (i.e., de Noá), As Sete Leis Noaíticas (i.e., dos Noaítas), e, Os Sete Princípios Universais.
As Leis de Benêi Nôach também são chamadas de O Código Noaítico.
Dadas pelo PRÓPRIO Hashém, O CRIADOR, primeiro para Adám e Chavá (Adão e Eva), depois para Noá e Naamá e seus filhos, e posteriormente reveladas para o povo judeu através de Moshé (Moisés) na entrega da Torá (A Palavra de D’us) no Har Sinái.

▪As Sete Leis Noaíticas não são literalmente apenas sete. Trata-se de Sete Categorias de Leis.
“Estas Sete Leis Noaíticas são declarações gerais, que, com todas as suas ramificações e extensões, abrangem inúmeros detalhes.” — O Rebe.

 

● Pacto Noaítico (ou Noaico).
O Pacto (ou Aliança) de D’us com Nôach (Noá) e sua família que eram toda a humanidade depois do Dilúvio. Por isso, vale também para toda a sua descendência.
Engloba o pacto anterior feito com Adám e Chavá.

 

● Código Noaítico.
O mesmo que As Leis Noaíticas.
“Um código divino de conduta” (disse o Rebe).

 

● Bnei Noach (formas alternativas: Benêi Nôach; B’nei Noach; Bnai Noach) (בני נח).
Hebraico. Literalmente, Filhos (Descendentes) de Noá. 1. Os filhos biológicos de Noá e Naamá (Shem/Sem, Chám/Cam e Yáfet/Jafé). 2. Todos os descendentes de Noá (em todos os lugares e em todas as épocas) — a humanidade=noaídas/noaítas. 3. Os filhos espirituais (i.e., os seguidores da Fé e das Leis) de Noá = noaítas.

( • Benêi Yisrael.
Hebraico. Literalmente, Filhos (Descendentes) de Israel (Yaacóv). Os judeus.)

 

● Hanoachí (ou, Noachí).
Literalmente, os noaítas, em hebraico. Transliteração hebraica do inglês Noahites.

 

Dicionário online da Língua Portuguesa Projeto Noaismo Info

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

© Projeto Noaismo Info (Site Bnei Noach)



 

O uso das palavras noético e noética para aquilo que refere-se à Noá e seus descendentes e às Mitsvót Universais é absolutamente inadequado e errado. É uma distorção do seu significado.
Noético, noética, noeticamente e noetical são palavras que existem de fato, mas que NADA tem a ver com os Bnei Noach. Estas palavras (noético, noética, noeticamente, noetical) são derivadas de noese, do grego noésis.
A raiz de noético e noética NÃO é (nunca, jamais) o nome do indivíduo bíblico da história do Dilúvio, Noá, antes, a raiz de noético e noética é noese. Em inglês, Noetic, de noesis.
Daí que se fala nos “estudos noéticos”, na “ciência noética”, nos “cientistas noéticos”, no “caminho noético”, e até no “mito noético” (https://a-fe-original–noaismo.info/2019/04/12/a-ciencia-noetica/ ; https://a-fe-original–noaismo.info/2019/04/12/os-cientistas-noeticos/ ; https://a-fe-original–noaismo.info/2019/04/12/o-mito-noetico/). Porém, como já explicado, nem uma dessas expressões têm qualquer relação com Noá, seus descendentes, e suas mitsvót.

Exemplos do uso – CORRETO – da palavra “Noético(a)”, em:
O Caminho Noético, da historiadora e professora Juliana Leonardi, 2007.

Portanto, em relação à Noá e às 7 Leis, NÃO existe “leis noéticas”, “movimento noético”, … . Como foi explicado acima, noético e noética referem-se à noese.

 

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

Veja mais explicações em

https://a-fe-original–noaismo.info/2018/03/09/leis-noaiticas/

E em

https://a-fe-original–noaismo.info/2016/08/05/definicoes-da-expressao-bnei-noach/

 

© Projeto Noaismo Info (Site Bnei Noach)

As mensagens dos biscoitos da sorte chineses

Perguntas E Respostas

 

De acordo com as 30 mitsvót Bnei Noach, é “proibido adivinhação”. Sendo assim, ler as mensagens dos biscoitos da sorte chineses transgride uma proibição bíblica?

 

Por Rabi Moshe Miller (Chabad)

 

Realmente há uma proibição contra voltar-se para adivinhos e videntes: “Deves seguir D’us com fé perfeita [e não] ouvirás os prognosticadores e adivinhos” (Deuteronômio 18:13-14).

No entanto, eu duvido que alguma pessoa leva a sério os biscoitos da sorte. As pessoas só lêem-nas para entreter-se. Se é este o caso, então você não tem nada com que se preocupar. Mas se você os leva a sério, então você não deve lê-las.

 

© Rabi Moshe Miller (Chabad)

Traduzido do inglês por Projeto Noaismo Info: © Projeto Noaismo Info

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

 

© Projeto Noaismo Info (Site Bnei Noach)

Nova página do site do Projeto Noaismo Info

 

No mês de aniversário do Projeto Noaísmo Info, uma nova página, graças a D’us.

Confira:

https://a-fe-original–noaismo.info/palavras-do-rebe-a-toda-a-humanidade-a-todos-os-nao-judeus-do-mundo/

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

© Projeto Noaismo Info (Site Bnei Noach)

Mandamentos para os judeus e mandamentos para os Bnei Noach

Mandamentos para os judeus e mandamentos para os Bnei Noach

 

Você sabia que existem Mandamentos exclusivamente JUDAICOS, ou seja, que são apenas para os judeus (ou, em outras palavras, que são proibidos para os Bnei Noach)? Além daqueles que são inapropriados para os noaítas?

Você sabia que as Leis de Noá não são somente Sete? Você sabia que as Leis Noaicas chegam no mínimo a 100? Você sabia que muitos dos 613 mandamentos da Torá são subdivisões ou ramificações das Sete Leis?

Você sabia que existe um limite de até onde um noaíta pode ir no cumprimento de mitsvót? E que esse limite foi estabelecido pelo PRÓPRIO D’us, Hashém, e não por algum humano?

 

A Organização Internacional Ask Noah, cujo Diretor é o Rabi Dr. Michael Schulman, explica:

Nos preparamos para a vinda do mashíach “fortalecendo a observância dos mandamentos. Para os gentios (não-judeus), isso significa os Sete Mandamentos que se aplicam a eles: as Sete Leis que foram dadas a Noé e todos os seus descendentes. Para os judeus significa os mandamentos que se aplicam a eles [as 613 mitsvót]. Ambos os grupos de mandamentos encontram-se na Torá e na Tradição Oral Judaica, dada por D’us a Moisés no Monte Sinai. Este avanço será concretizado por todos os judeus e gentios trabalhando juntos nestes dois caminhos” espirituais.

 

Além disso, conforme exposto pelo Rambám e pelo Rebe, e então explanado pelo Shulchan Aruch Bnei Noach — o livro The Divine Code da AskNoah, escrito pelo Rabi Moshe Weiner:

“Se um gentio quiser cumprir qualquer um dos outros mandamentos da Torá com o fim de receber um benefício prático[*] (mas não como um mandamento direto), não o impedimos de fazê-lo, inclusive com suas respectivas leis corretas (com as exceções indicadas no parágrafo abaixo) – se ele quiser dar um dízimo de seu dinheiro ou produto para caridade, isso é permitido (com as exceções a seguir). No entanto, se um gentio observa qualquer um dos mandamentos judaicos da Torá como uma obrigação religiosa (inclusive se ele o faz com o desejo de receber uma recompensa espiritual), isto é proibido, [como parte] da proibição de adicionar mandamentos, e não há recompensa espiritual derivada disso.

A regra geral é que qualquer mandamento judaico entre o homem e seus semelhantes, ou entre o homem e D’us, que tenha uma razão e um benefício lógico para uma pessoa ou para uma sociedade, é permitido para os gentios. Mas isto não se aplica para qualquer mandamento que não tenha uma função lógica ou benefício natural (tais como os mandamentos que exijam a santidade de um judeu), [em outras palavras, não se aplica a qualquer mandamento] que é um sinal de identidade para os judeus (os símbolos judaicos, tais) como suas franjas rituais (tsitsit), pergaminhos de mezuzá, ou filactérios, e é um estatuto divino para os judeus sem nenhuma razão ou benefício entendido para uma pessoa. Um gentio deve evitar a observância de tais mandamentos, e deve ser instruído que é inapropriado observá-los.

Mandamentos que são imprescindíveis pela lógica, como honrar os pais, fazer bondade e caridade, é apropriado fazê-los.”

 

[* Este é o caso unicamente do tipo de mandamentos chamados Mishpatím.]

(Traduzido por © Projeto Noaismo Info)

 

O Rabi Ariel Groisman (que tem seus vídeos sobre Bnei Nôach postados no site do Chabad) explica o significado de: “podemos cumprir qualquer  um dos outros mandamentos da Torá” e destemidamente exorta-nos:

“Não podemos cumprir aqueles mandamentos que são exclusivos e identificadores do povo judeu (os Edót), por exemplo: FESTIVIDADES, SHABÁT, TALÍT, TEFILÍN, MICVÊ, TSITSÍT etc.
Se (vocês Bnei Noach) vão imitar os judeus, façam-no com respeito à solidariedade, caridade e justiça social que eles praticam, e com respeito à perseverança no estudo da Torá.
Se deseja imitar o povo judeu, faça-o com respeito a estudar e ensinar os valores da Torá, e os atos de justiça social e beneficência. Eles fazem isso. Imite-os.”

 

O Rabi Ariel Groisman é Rabino do Centro de Estudos do Gran Templo Paso de Buenos Aires, Argentina, e co-fundador e co-diretor do centro noajidas.org, um Centro de Estudos virtual e físico dos Sete Princípios Universais.

 

Por Projeto Noaismo Info
Traduções do inglês e do espanhol por © Projeto Noaismo Info
© Ask Noah International
© Rabi Moshe Weiner
© Rabi Ariel Groisman

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

© Projeto Noaismo Info (Site Bnei Noach)

 

Veja também

https://a-fe-original–noaismo.info/2018/04/02/o-modo-de-vida-dos-bnei-noach/

https://a-fe-original–noaismo.info/2016/03/27/exceto-as-sete-leis-de-noe-pode-um-nao-judeu-observar-mitsvot/

https://a-fe-original–noaismo.info/2016/08/01/maimonides-e-os-bnei-noach/

https://a-fe-original–noaismo.info/2017/12/02/bnei-noach-e-os-613-mandamentos-judaicos-divinos-ou-a-criacao-de-ritos/

https://a-fe-original–noaismo.info/2018/05/06/nao-recebemos-nenhum-merito-por-observar-mandamentos-que-nao-nos-sao-pertinentes/

Leis Noaíticas

Leis Noaíticas

 

As Leis Noaíticas ou As Leis Noaicas (As Sete Leis Universais)

 

Por Projeto Noaismo Info

 

Entre os Bnei Noach (noaítas) brasileiros tornou-se comum o uso dos termos “noético” e “leis ‘noéticas'” como se estas palavras se referissem à Noá (da história bíblica do Dilúvio) ou aos descendentes de Noá ou às Mitsvót (Leis Divinas) Universais.

Acontece que esses Benêi Nôach (e também até mesmo rabinos) usam essas palavras sem saberem que elas não existem (no sentido em que a usam). Na verdade estas palavras existem, mas elas não tem absolutamente nada a ver com Noá (Nôach) ou com as mitsvót universais.

Vejamos o que significam as palavras “noética” e “noético”.

 

Dicionário Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, Editora Nova Fronteira, 1975:

“Noético. Do GREGO noetikós, ‘inteligente’. Adjetivo. Filosofia. 1. Relativo à NOESE. 2. Relativo ao pensamento.”

 

Veja que “noético” é uma palavra que vem do grego e não do hebraico, e que é relativa à noese e não à Noá (Nôach). O que é NOESE?

“Noese. Do GREGO noésis, ‘pensamento’, ‘inteligência’. Substantivo feminino. Filosofia. Na fenomenologia, aspecto subjetivo da vivência, constituído por todos os atos que tendem a apreender o objeto: o pensamento, a percepção, a imaginação, etc.”

 

Portanto, NOÉTICO vem de NOESE, e não de Noá, personagem da história bíblica.

E as Leis (Mitsvót) dadas por D’us para Noá (Nôach) e para toda a sua descendência NÃO são e NÃO se chamam “leis noéticas”, pois…

“Noética. Feminino substantivado de noético. Substantivo feminino. Filosofia. Estudo das leis gerais do pensamento.”

 

Portanto, como mostra o Dicionário, “noético” e “noética” (existem sim, MAS) NÃO têm absolutamente nada a ver com o indivíduo da história bíblica, Noá, e sim tem a ver é com a NOESE (e com a língua grega e com a filosofia).

 

Alguma vez você já olhou no dicionário o que é ou o que significa noético?
As palavras “noético” e “noética” no dicionário.

 

Para referir-se às Leis Divinas Universais ou Leis de Noá (Nôach), deve-se dizer LEIS NOAÍTICAS (dos noaítas/dos Bnei Noach/dos Filhos de Noá) ou LEIS NOAICAS (de Noá). Portanto, as palavras Noaítico e Noaico, sim, tem a ver com Noá, personagem bíblico do evento do dilúvio.

Como dizemos “As Leis Mosaicas” ou “As Leis Judaicas” ou “As Leis Toraicas”, então dizemos AS LEIS NOAICAS.

E assim como é tão comum as palavras sinaítico, israelítico, levítico, semítico, toraítico etc., então dizemos  noaítico (por exemplo: AS LEIS NOAÍTICAS).

Simples assim.

Em inglês: “noahitic”/”noaitic” e “noahic”/”noaic”.

Por exemplo, o livro de Halachá* em inglês, “Mishneh Torah, Foreign Worship and Customs of the Nations”, do Rambam (Rabi Maimônides), no capítulo 10, diz:

“… he must not pass through Eretz Yisrael before he obligates himself to live up to the seven Noaitic commandments,” e ainda, “if an idolater obligated himself to observe the Seven Noaitic commandments he is a sojourning alien.”

Noaítico em inglês no Mishneh Torah do Rambam

Como está muitíssimo evidente no texto, veja as duas ocasiões em que ocorre a palavra noaitic, exatamente tratando dos “Seven Noaitic commandments” ou em português CORRETO, as “Sete Leis Noaíticas” (alternativamente, os Sete Mandamentos Noaíticos).

 

* Halachá: a parte do Talmúd que constitui lei e que os judeus são obrigados a cumprir.

 

Os judeus e Benêi Nôach brasileiros que usam EQUIVOCADAMENTE a palavra “noético” deveriam pensar, por exemplo, o que será que significa “Ciência Noética” e “cientistas noéticos”. Será que “Ciência Noética” significa a ciência que estuda o Noá do relato do dilúvio ou que estuda os descendentes dele ou que estuda as mitsvót universais? Lógico que não. De modo algum. Será que “cientistas noéticos” significa os cientistas que seguem as Leis de Noá? Lógico que não. De modo algum. E o que será que é mito noético? Será que trata-se de considerar que o Noá da bíblia (Torá) é um mito? Queridíssimos leitores, por favor, JAMAIS pensem ou digam um dislate desse. Como vimos acima, noético e noética referem-se à noese.
E como também vimos acima, o que tem a ver com o Noá da história do dilúvio, o que refere-se à Noá, o que é relativo à Noá e aos seus descendentes e às mitsvót universais são as palavras NOAÍTICO e NOAÍTICA ou noaico e noaica.

Em inglês, assim como no português, obviamente existe a palavra “noético”: Noetic. E, Noetic (inglês), obviamente, como já vimos, não tem nada a ver com Noá, não se refere à Noá, não é derivada de Noá. Noetic vem de noēsis. No entanto, Noaitic (Noa+itic)  vem sim de Noá (Nôach/Noah) – em português, Noa+itico.

Até existe um site chamado noetic.org.  Você acha que esse site trata ou fala de Noá e seus descendentes e das Leis Divinas Universais – das Mitsvót Universais? Lógico que não. De modo algum. Simplesmente porque noetic não tem relação alguma com Noá.

Esperamos que a partir de agora este assunto esteja bem clarificado para todos.

Veja também o Dicionário online de Noaismo da Língua Portuguesa:

https://a-fe-original–noaismo.info/2019/04/12/dicionario-do-noaismo/

 

O que são as Leis Noaíticas?

São as mitsvót (leis ou mandamentos) que O PRÓPRIO D’us ordenou à Adám e Chavá (Adão e Eva) e também à Nôach (Noá) e Naamá e sua família ao sairem da arca. São Leis Divinas obrigatórias para toda a humanidade em todos os tempos.

(Usa-se como sinônimos de Leis Noaíticas os termos Pacto Noaítico e Código Noaítico.)

A questão é que D’us não deu religiões para a humanidade. D’us deu, sim, uma “religião” mas não para todos os povos, e sim, para um povo específico, a religião de um povo, o povo de uma religião, o judaísmo para o povo judeu. D’us não deu religião para os não-judeus. O que D’us deu para os não-judeus foi um Código de Conduta Universal. Este é o Código Noaítico. E este Código de Conduta Universal, o Código Noaítico, são exatamente as Leis ou Mandamentos — Mitsvót — que O PRÓPRIO CRIADOR deu para toda a SUA Criação (todos os humanos).

Daí que:

Bnei Noach não é religião;

Bnei Noach não é “judaísmo” para não-judeus;

Bnei Noach não é judeu.

É verdade que a Fé Judaica e a Fé Noaítica são uma e a mesma, porém, são dois Caminhos Espirituais (práticas/vivências) distintos.

 

Quais são as Leis Noaíticas?

As Leis Noaíticas são:

1. Creia em D’us.
Não adore ídolos.

A essência das Sete Leis Universais é o reconhecimento do ENTE SUPERIOR que criou o Universo. Substituir o culto de D’us pelo culto de entidades finitas, seja a de si próprio ou de outros seres [humanos, espíritos, anjos, animais] solapa qualquer padrão de comportamento ético e moral. A aceitação de D’us e das instruções de D’us é mais do que um simples ato de fé. Implica ser uma pessoa melhor, centrada em D’us ao invés de em si mesmo e, assim, gera um ambiente moral.

 

2. Respeite O CRIADOR.
Não blasfeme.

Este princípio também está envolto em implicações práticas importantes. Tudo na Criação reflete a “mão” do CRIADOR. Degradar ou diminuir as criaturas de D’us, portanto, significa blasfemar e degradar O PRÓPRIO D’us. Assim, devemos respeitar todos os humanos porque todos [os humanos, sem exceção,] são criados por D’us na Divina imagem e semelhança. Devemos abster-nos de calúnias e boatos e de insultar ou prejudicar nossos semelhantes.

 

3. Respeite a Vida Humana.
Não assassine.

O mandamento proibindo o assassinato está explicitamente declarada a Noá por D’us: “Todo aquele que derrama o sangue do homem, pelo homem o seu sangue será derramado, pois ELE [D’us] fez o homem à imagem de D’us” (Gênesis 9:6). Estando expressa também é uma afirmação da qualidade transcendental do ser humano e da santidade da vida humana.

 

4. Respeite a Família.
Não cometa atos sexuais imorais.

No contexto histórico, qualquer sociedade que encorajou ou perdoou a imoralidade [homossexualidade, incesto, bestialidade, adultério, estupro] teve vida breve. Mais notavelmente a Grécia antiga, que dominava o mundo e depois foi sumariamente destruída no seu auge. Não é de admirar que todo o mundo esteja tão escandalizado com a atitude permissiva da sociedade e a proliferação da imoralidade no mundo.

 

5. Respeite os Direitos e a Propriedade dos Outros.
Não roube.

Esta proibição casa diretamente com o mandamento [judaico] “Não furtarás”* nos [chamados] Dez Mandamentos. O ideal é que, desde que o nosso sustento provém da “mão” de D’us, a pessoa procure ganhá-lo honestamente e não através de recursos falsos. Ao se abster do furto, a humanidade afirma a sua fé na bondade da “mão” de D’us.

 

* Apesar da opinião de que este mandamento se refira especificamente ao furto de vida — sequestro —, porque há o mandamento em Levítico 19:11, que então se refere ao furto de bens.

 

6. Respeite as Criaturas de D’us.
Não seja cruel com os animais.

Este mandamento começa com a advertência: “Não coma o membro de um animal vivo”. Isto leva ao maior respeito por todas as coisas vivas. O potencial espiritual mais elevado do homem lhe permite o domínio e o coloca no papel de guardião de toda a Criação. Também o obriga a utilizar toda a Criação de maneira respeitosa e responsável.

 

7. Respeite a Lei.
Mantenha a justiça.

Uma sociedade que subverte a Justiça ao falhar em instituir um sistema que assegure a retidão e a moralidade é um instrumento para expulsar a bênção de D’us para fora do mundo. Uma comunidade ou cidade onde não existem cortes ou leis [imparciais e virtuosas] será finalmente destruída pelos seus próprios habitantes, conforme foi demonstrado historicamente repetidas vezes.

 

(As Sete Leis Universais no Código de Maimônides — o Rabi Moshé ben Maimon —, de As Leis dos Reis. No Brasil, publicado pela Editora Maayanot.)

 

E não se esqueçam: as Leis dos Descendentes de Noá não são — nunca foram e nunca serão — leis “noéticas”, e sim, LEIS NOAÍTICAS. O Movimento dos Benêi Nôach não é movimento “noético”, e sim, O Movimento Noaítico. E os Benêi Nôach não são “noéticos” e sim NOAÍTAS (como há israelitas, aaronitas, levitas, por exemplo).

Do mesmo modo que a palavra em inglês Korahites (de Korah) torna-se Coraítas em português (de Corá), a palavra em inglês Noahites (de Noah) torna-se Noaítas (de Noá).

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

 

© Projeto Noaismo Info (Site Bnei Noach)

Bnei Noach e os 613 Mandamentos Judaicos Divinos (ou a criação de ritos)

# Noaítas e os 613 Mandamentos Judaicos Divinos

# Noaítas e a criação de ritos religiosos

 

Perguntas e Respostas

Por Projeto Noaismo Info

 

O Rabi Maimônides disse que os noaítas (Bnei Noach/Filhos de Noá) podem cumprir se quiserem ALGUNS  ESPECÍFICOS dos 613 mandamentos que Hashém deu para os judeus ou que os noaítas podem cumprir QUAISQUER DE TODOS os 613 mandamentos?

 

O Rabi Maimônides NUNCA disse que os noaítas podem cumprir todas ou quaisquer de todas as 613 leis da Torá (até porque se os noaítas cumprissem todas as 613 leis da Torá, ou se pudessem cumprir quaisquer de todas as 613 — como as Leis Rituais (as Edót, Leis Identificadoras e Testemunhais dos judeus) — eles já não seriam mais noaítas, e sim, judeus).

O Rabi Maimônides deixou claro que a observância — o cumprimento — do conjunto das 613 mitsvót da Torá cabe unicamente “a Israel” (o povo judeu), incluídos aí, não os noaítas, mas os convertidos (“e a todos aqueles que desejam SE CONVERTER dentre as outras nações”).

O Rabi Maimônides também deixou claro que até mesmo estudar a explicação do cumprimento de todas as 613 mitsvót da Torá (Halachá) por parte dos noaítas com a intenção de praticá-las sem se converter já os tornam ‘passíveis de punição’ porque “eles devem se dedicar somente ao estudo de [suas] Sete [Categorias de] Leis”.

O que o Rabi Maimônides disse — e que muitos têm distorcido suas palavras (por diversos tipos de interesses) — é que as Sete Leis são apenas o mínimo que um noaíta cumpre, e que uma vez que ele já as cumpre, ele querendo crescer espiritualmente, ele passará a cumprir “OUTRA” DAS SUAS mitsvót (Morais)*, e que o judeu não deve pensar que as Sete Leis são o máximo que o noaíta cumpre em vez de o mínimo.

* Exemplos: dar caridade, honrar pai e mãe etc. Veja, por exemplo

https://a-fe-original–noaismo.info/2018/06/12/mandamentos-para-os-judeus-e-mandamentos-para-os-bnei-noach/

https://a-fe-original–noaismo.info/2015/09/25/e-permitido-a-um-nao-judeu-estudar-a-tora/

 

O Rabi Maimônides enfatiza que o verdadeiro noaíta não inventa rituais de religião e não copia os rituais judaicos, pois o noaíta é noaíta, não é judeu, e se ele pratíca um ritual judaico, o que ele está fazendo não é nem judaísmo e nem noaísmo (naturalmente um noaíta jamais deve parecer um judeu de forma alguma por apropriar-se dos mandamentos característicos de identidade judaica, levando assim judeus e não-judeus à confusão de pensarem que ele é judeu, e desrespeitando os limites estabelecidos pelo PRÓPRIO CRIADOR). Veja

https://a-fe-original–noaismo.info/2018/05/06/nao-recebemos-nenhum-merito-por-observar-mandamentos-que-nao-nos-sao-pertinentes/

 

E como reitera o Jews for Judaism.org (Judeus para o Judaísmo):

“Na verdade, estas [denominadas “Sete Leis de Noá”] são 7 categorias e incluem [muitos] outros detalhes.”

Explica o Rabi Aaron Parry no Jews for Judaism.org:

“À primeira vista, pode parecer que a diferença entre a observância judaica (613 mandamentos para judeus) e não-judaica (sete para não-judeus) é enorme. Mas se olharmos um pouco mais de perto, veremos que não é tão grande quanto parece.

Estes são sete princípios básicos que têm — todos eles — muitas implicações. Ao observar adequadamente os sete mandamentos, um não-judeu realmente vai incorporar [pelo menos 30] mitsvót da Torá[*] que especifica alguns desses itens com maior detalhe. Os sete princípios básicos envolvem considerações muito maiores; por exemplo, o sétimo (princípio) implica que não se deve praticar a crueldade com os animais. Além disso, no presente momento, quando já não temos um Templo Sagrado em Jerusalém ou um Grande Sanhedrín (Supremo Tribunal Judaico de 71 sábios idosos), muitas das 613 mitsvót não se aplicam. Como resultado, um judeu de hoje pode cumprir possíveis 271 mitsvót. Além disso, muitos dos mandamentos adicionais dos judeus têm a ver com Shabát ou feriados judaicos[**] ou com mandamentos como [tsitsít (talít), tefilín, mezuzá etc.], que não são exigidos dos não-judeus.”

(© Copyright Jews For Judaism 2017; © Tradução Projeto Noaismo Info)

 

* O Rabi Menachem Azaria de Pano elaborou uma lista de 30 Mitsvót Bnei Noach: https://a-fe-original–noaismo.info/2016/02/01/trinta-mitsvot-dos-bnei-noach/

** https://a-fe-original–noaismo.info/2019/05/27/bnei-noach-podem-celebrar-as-festividades-judaicas-ou-alguma-delas/

 

O que temos observado é que, na verdade, ALGUNS Bnei Nôach (noaítas) têm tido a necessidade não de terem mais de 7 mandamentos para cumprir, e sim de terem uma liturgia noaítica e de terem um modo de demonstrarem (para si mesmos e para os outros) a sua religiosidade (ritos internos e externos) — em outras palavras, de terem uma religião. Este é o verdadeiro ponto. E isto é o resultado de a grande maioria dos noaítas virem das religiões — principalmente, das igrejas cristãs — (que, exatamente por serem religiões, possuem então liturgias e seus ritos), e de eles aprenderem sobre Bnei Nôach com o judaísmo (que tem sua própria liturgia, já que se trata, também, da religião de um povo), e de o noaísmo NÃO ser uma religião — tampouco uma religião judaizada (como uma espécie de judaísmo para não-judeus) — mas um código de conduta. O Rabi Maimônides então,  como já dito, PROIBE exatamente os Bnei Nôach de ‘criarem ritos religiosos (ou copiarem os ritos judaicos).’*

* Certamente, isto nada tem a ver com o fato de que Bnei Nôach podem — e devem — louvar, abençoar e orar a Hashém.

 

Por Projeto Noaismo Info

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

© Projeto Noaismo Info (Site Bnei Noach)