A Fé da Torá (Judaica/Noaítica), Bnei Noach, PDF

É permitido a um ben Noach ler Ética dos Pais?

B”H

 

A Fé Original: Noaismo.info

Um Site Bnei Noach

 

PERGUNTAS & RESPOSTAS

 

PERGUNTA: Tenho interesse em adquirir alguns livros sobre judaísmo, como ÉTICA DOS PAIS. É permitido a um ben Noach ler Ética dos Pais? E quais livros são sugeridos aos Bnei Noach?

RESPOSTA: Sim. Os noaítas (benêi Nôach/filhos de Noá) podem ler o livro Ética dos Pais. Mas, tenha em mente que se trata de um livro escrito pelos judeus para os judeus (já observantes) (como é o caso de 5:8-9, que se referem aos judeus que transgridem os mandamentos judaicos declarados, que D’us não o permita).

Se quiser adquirir o livro Pirkê Avót, Ética dos Pais (também chamado de A Ética dos Sábios), pelo Rabino Moshe Bogomilsky, no formato PDF, gratuitamente, baixe-o pelo seguinte link:

http://pt.chabad.org/media/pdf/1066/tthb10661937.pdf

ATENÇÃO
Segue algumas recomendações do Rabi Michael Schulman, do Chabad, Diretor da AskNoah, Organização Mundial de Ensinamentos da Torá para os Bnei Noach:

“Tenha em mente que o Pirkê Avót realça os tipos de serviço divino para os judeus que são proibidos para noaítas, como o esforço de se estar profundamente envolvido no estudo da Torá, observar o Shabát e os dias santos, e manter tantos mandamentos dos 613 judaicos quanto possível, mas não para ter de receber recompensa. Noaítas, por outro lado, podem servir D’us completamente, altruisticamente, apenas no seu próprio Código Noaítico, já que esses preceitos são suas mitsvót reais. Assumir outras observâncias deve ser apenas para a recompensa espiritual que elas trazem[, o que na verdade significa], deve ser apenas para algum benefício prático que resultará disso (que é o aprimoramento espiritual, moral ou de personalidade que é obtido) – para si, ou para os outros, ou para a sociedade (como honrar os pais, dar caridade adequada, devolver objetos perdidos, etc.) – ou para ajudar a pessoa a ter cuidado extra ao observar o Código Noaítico.

Resumindo, noaítas podem aprender o Pirkê Avót se o fazem com um propósito prático, o qual o mais apropriado seria aprender a melhorar seus traços de caráter.

E lembre-se: “empenhe-se no estudo de Torá … se labutares na Torá, D’us tem enormes recompensas para lhe dar” (4:10), se aplica em geral aos judeus. Ao noaíta é proibido “labutar na Torá”, exceto por trabalhar duro para aprender e compreender os detalhes do Código Noaítico, que é permitido e encorajado, e recompensado por D’us. Mas em outras áreas que não estão relacionadas com o Código Noaítico, um noaíta que “labuta na Torá”, especialmente se se faz apenas para o seu próprio bem, é suscetível de ser punido pela Mão do Céu, e é nosso dever adverti-lo e tratar de persuadi-lo para que pare de aprender profundamente nessas áreas.
Tenha cuidado, porque os mandamentos de Noá e os mandamentos judaicos são na verdade dois sistemas separados de preceitos divinos. A aplicação correta e prática dos preceitos noaíticos não pode ser remendada com a seleção e escolha dos Mandamentos Judaicos, como alguns sites ditos ‘bnei noach’ e livros ditos ‘bnei noach’ tentam fazer.
Um noaíta fiel até pode aprender o básico do que os judeus devem fazer para cumprir seus 613 mandamentos judaicos. É o aprendizado aprofundado dos comentários e análises talmúdicos, midrashistas e cabalísticos, nos níveis mais profundos da Torá e suas leis detalhadas para os judeus, que devem ser aprendidos exclusivamente pelos judeus.”
(© Rabi Michael Schulman (Chabad) © Asknoah.org
Traduzido do inglês por Noaismo.info.)

Este estudo é dedicado à elevação das almas de Ana Tiapas Rinaldi e Victoria Tiapas. E também é dedicado à pronta recuperação de Marcelo Manso Gonçalves. E também é dedicado ao Elias Araújo.

Padrão
Bnei Noach

Bnei Noach podem celebrar as Festividades Judaicas ou alguma delas?

A Fé Original: Noaismo.info

O Site de Bnei Noach do Brasil

 

B”H

 

Perguntas & Respostas

Bnei Noach podem celebrar as Festividades Judaicas ou alguma delas?

 

O “Shulchán Arúch” Benêi Nôach — o livro The Divine Code (“O Código Divino”), conhecido no hebraico como Shéva Mitsvót Hashém (“As Sete Mitsvót [Universais] de Hashém”) —, da Ask Noah, é enfatico:

“Qualquer mandamento [de se celebrar] um dia sagrado judaico está proibido para um gentio(*). Práticas relacionadas especificamente com esses dias tais como [por exemplo] comer pão sem levedura no Pêssach, agitar uma folha de palmeira (luláv) ou sentar-se em uma sucá em Sucót, jejuar em Ióm Kipúr, tocar shofár no Rósh Hashaná, também estão proibidos para um gentio. Tudo isso porque [se ele faz essas coisas,] ele está cumprido um dia sagrado que ele não foi mandado cumprir, e é uma proibição que alguém faça seu próprio dia sagrado devido a que está proibido criar uma outra religião(**.

 

* Isso inclui o Shabát, pois “Havayah falou a Moshé, dizendo-lhe para falar aos benêi Yisrael e dizer-lhes: Há épocas especiais que vocês devem celebrar como feriados sagrados a Havayah. São as seguintes Minhas festividades: … o sétimo dia é um Shabát … um feriado sagrado para Havayah.” (Levítico/Vayicrá 23, A Torá Viva, Rabi Aryeh Kaplan, Maayanot.) “Vede [benêi Yisrael], Havayah vos deu o Shabát.” (Êxodo/Shemót 16:6, 29). Como diz o Rabi Aryeh Kaplan: “O Shabát foi outorgado ao povo judeu quando receberam o maná pela primeira vez.” E como diz a Revista Morashá: “O Shabát — o único ritual judaico que é um dos Dez Mandamentos — é a primeira de todas as festas [judaicas], porque é a primeira a ser mencionada na Torá (Levítico, 23:2-3). Diz a Torá: “(O Shabát) é um sinal entre MIM (Havayah) e os benêi Yisrael para sempre” (Êxodo, 31:17). Apesar de muitos não o saberem, qualquer Shabat é o dia mais sagrado do ano judaico, até mesmo mais do que Ióm Kipúr (Shulchán Arúch, Órach Chaím, 242:1).” (© Instituto Morashá de Cultura.)

A única exceção é a celebração de Rósh Hashaná, por se tratar do dia da Criação da Humanidade (Adám e Chavá).

 

** Pois ele não é judeu e está praticando um mandamento especificamente judaico, então isso não é nem noaísmo nem judaísmo, logo, é outra coisa — é criar outra religião.)”

 

The Divine Code, Terceira Edição, versão inglesa autorizada do original em hebraico: Sheva Mitsvot Hashem, por Rabi Moshe Weiner, 2018 Ask Noah International.

© Ask Noah International
© Rabi Moshe Weiner
© Rabi Dr. Michael Schulman

Padrão
Bnei Noach

Pêssach e os Bnei Nôach

A Fé Original: Noaismo.info

O Site de Bnei Noach do Brasil

 

B”H

 

Pêssach e os Bnei Nôach

 

Como os Bnei Nôach celebram Pêssach?

 

Os Bnei Nôach NÃO celebram Pêssach.

Os Bnei Nôach NÃO celebram Pêssach e os Bnei Nôach NÃO celebram NENHUMA festividade judaica, incluindo Shabát (Pêssach e Shabát celebram a mesma coisa: a saída do povo judeu do Egito, e, por isso mesmo, são mandamentos festivos exclusivamente judaicos*. O Pêssach é a celebração anual enquanto o Shabát é a celebração semanal.

 

* Para o Shabát, veja Vaicrá/Lev. 23:1-5, 44; Devarím/Deut. 5:15; Shemót/Êxo. 16:1, 4-5, 22-23, 25-30; 31:12-17.)

 

Por que os Bnei Nôach não celebram Pêssach? Porque Bnei Nôach (noaítas/Filhos de Noá) NÃO são judeus. Por que os Bnei Nôach haveriam de celebrar Pêssach (ou qualquer outra festividade judaica) se não são judeus?

Bnei Nôach são NÃO-judeus que reconheceram e aceitaram que O D’us de Israel é O MESMO D’us CRIADOR do universo e que vivem de acordo com SUAS Mitsvót (Leis) Universais e que acreditam apenas no Tanách (bíblia judaica) como A Palavra de D’us.

Portanto, é absolutamente impertinente para os Bnei Nôach (como para qualquer outro não-judeu) o Pêssach ou qualquer outra festividade judaica, bem como o Shabát.

 

Os Bnei Nôach descendem de Avrahám, Yitschák e Yaacóv? NÃO.
Os Bnei Nôach foram escravos no Egito? NÃO.
Os Bnei Nôach foram libertados da escravidão no Egito? NÃO.
Então, não faz sentido os Bnei Nôach quererem honrar Pêssach. (Como não faz sentido algum os Bnei Nôach quererem honrar Shabát ou qualquer outra festividade judaica.)

 

O PRÓPRIO D’us, Hashém, disse:

“E se algum prosélito (não-judeu) habitar contigo (Israel) e quiser fazer o Pêssach a Havayah, todo macho deverá ser circuncidado (convertido), e então se chegará para celebrá-lo, e será como o natural da terra (de Israel); e nenhum incircunciso (não-convertido) [participará] dele. A Lei (da Torá, como modo de vida do judeu,) será a mesma para o natural (descendente de Israel) e o prosélito (convertido) que peregrina entre vós. Assim fizeram todos os filhos de Israel, como ordenou Havayah a Moshé e a Aharón; e assim fizeram. E … Havayah tirou os filhos de Israel da terra do Egito. … E Moshé disse ao povo (de Israel): Recordai este dia que saístes do Egito, da casa dos escravos; … e guardarás este estatuto em seu prazo de ano em ano.”
Shemót/Êxodo 12:48-13:10 *

* Leia o texto bíblico na íntegra para o mandamento estritamente judaico de chamêts.

 

Portanto, um não-judeu até pode realmente sentir vontade – ter o desejo – de observar alguma data exclusivamente judaica ou algum rito exclusivamente judaico, mas é óbvio (ou pelo menos deveria ser óbvio) que para isto ele (o não-judeu) deve converter-se.

Foi exatamente isto o que o Rabi Maimônides disse nas Leis dos Reis 10:9 e 10, que aquele noaíta que passar a ir além das suas Leis, absorvendo leis e ritos judaicos, já assumindo um modo de vida judaico, já se comportando como um judeu, que converta-se, e então poderá devidamente observar quaisquer mandamentos estritamente judaicos.

“Se um não-judeu faz Shabát ou cria práticas religiosas (por exemplo, copiando ritos judaicos) ou cria um dia de festa para si próprio (por exemplo, copiando a celebração das festividades judaicas, um judeu) deve … informá-lo de que é passível de (punição por D’us).
Em geral se adota o seguinte princípio nestes assuntos: Não se deve permitir dar origem a alguma religião ou criar novos preceitos para si mesmos, baseados nas suas próprias decisões. Eles (os não-judeus) podem se tornar convertidos justos e aceitar todos os preceitos (estritamente judaicos, como honrar o Shabát, celebrar as festividades judaicas (Pêssach, …), etc.,) ou manter suas próprias leis sem acrescentar ou diminuir.”
– Rabi Maimônides, As Leis dos Reis 10:9, 10

É por isso que destemidamente o Rabi Zvi Aviner (baseado nas palavras acima do Rabi Maimônides) declara que “outro erro (cometido por certos rabinos e alguns judeus) é oferecer aos Bnei Nôach (não-judeus) os rituais judaicos que não tem sentido para eles”, e, que “é errado os não-judeus simplesmente copiarem os costumes (estritamente) judaicos adaptando-os como seus.” Os não-judeus que assim procedem “estão equivocados”.

E é por isso mesmo também que o Rabi Michael Schulman, Diretor Executivo da Ask Noah International e do asknoah.org, site judaico inspirado na Campanha lançada pelo Rebe do Chabad para orientações da vida dos Bnei Noach, declara que “os Bnei Nôach não devem observar os mandamentos das festividades bíblicas judaicas.”

E o que é que os Bnei Nôach podem fazer durante os dias de Pêssach?

O Rabi Michael Schulman (Chabad) responde que “os Bnei Nôach podem ler e/ou discutir as passagens da Torá sobre o Êxodo do Egito e/ou sobre os mandamentos judaicos associados ao Pêssach.”

Veja também

https://a-fe-original–noaismo.info/2019/05/27/bnei-noach-podem-celebrar-as-festividades-judaicas-ou-alguma-delas/

A Leitura Bíblica para os dias do Pêssach são:

 

20 Abril, 2019*

Êxodo 12:21-51;
Números 28:16-25; e,
Josué 3:5-7; Josué 5:2-6:1; Josué 6:27

 

* A contagem do dia judaico começa ao pôr do sol de Sexta-feira, 19 Abril, 2019.
__________

 

21 Abril, 2019

Levítico 22:26-23:44
e
Reis II 23:1-9; Reis II 23:21-25

__________

 

22 Abril, 2019

Êxodo 13:1-16

__________

 

23 Abril, 2019

Êxodo 22:24-23:19

__________

 

24 Abril, 2019

Êxodo 34:1-26

__________

 

● 25 Abril, 2019

Números 9:1-14

__________

 

26 Abril, 2019

Êxodo 13:17-15:26
e
Samuel II 22:1-51

__________

 

27 Abril, 2019

Deuteronômio 14:22-16:17
e
Isaías 10:32-12:6


 

Uma pergunta:

Por que os judeus celebram Pêssach por 7 (sete) dias?

 

O Midrásh (Shemót Rabá 19:7) explica que embora os judeus tenham saído do Egito no primeiro dia de Pêssach, eles foram perseguidos pelos egípcios até a abertura do Mar Vermelho, que aconteceu sete dias depois. Portanto, embora o Êxodo tenha começado no primeiro dia, não foi completado até o sétimo dia. Os judeus são ordenados a celebrar esses sete dias.


 

Durante cada um dos dias de Pêssach, os Bnei Nôach podem fazer suas orações como sempre fazem-no, e podem, se quiserem, fazer também as seguintes orações (a partir do pôr do sol de Sexta-feira, 19 Abril, até antes do pôr do sol de Sábado, 27 Abril, 2019):

 

Nishmát Col Chái

 

Que a alma de todo ser vivo abençoe TEU NOME, Hashém, nosso Deus, e o espírito de toda criatura glorifique e exalte a TUA lembrança, REI nosso, permanentemente. Desde o mundo mais elevado até o mais baixo, TU és O Deus Todopoderoso; e fora de TI não temos REI, Redentor e Salvador que liberta, resgata, sustenta, responde e SE apieda em todo momento de aflição e tribulação; não temos outro REI, além de TI. (TU és) O Deus das primeiras e das últimas (gerações), Deus de todas as coisas criadas, Senhor de todos os acontecimentos, que é exaltado com múltiplos louvores, que dirige SEU mundo com bondade, e as SUAS criaturas com compaixão. Na verdade, Hashém não cochila nem dorme. É ELE QUEM anima os que dormem, QUEM desperta os que cochilam, QUEM faz o mudo falar, QUEM liberta os presos, QUEM sustenta os que caem, e QUEM endireita os encurvados. Somente a TI damos graças. Ainda que a nossa boca estivesse tão cheia de cântico como o mar (está cheio de água), a nossa língua de melodia como o bramido das suas ondas, e nossos lábios de louvor como a expansão do firmamento; e nossos olhos resplandecessem como o sol e a lua, nossas mãos estivessem estendidas como (as asas das) águias do céu, e nossos pés fossem ligeiros como o cervo – ainda assim não seria o suficiente para TE agradecer, Hashém, nosso Deus, e para bendizer TEU NOME. Os membros que TU dispuseste dentro de nós, o espírito e alma que TU insuflaste em nossas narinas, e a língua que TU puseste em nossa boca – todos eles hão de agradecer, abençoar, louvar e glorificar, exaltar e adorar, santificar e proclamar a soberania de TEU NOME, nosso REI. Porque toda boca TE agradecerá, toda língua há de jurar com TEU NOME, todo olho TE observará, todo joelho se ajoelhará diante de TI, todos aqueles que estão erguidos haverão de prostrar-se diante de TI, todos os corações haverão de temer a TI, e cada uma das partes mais internas cantarão ao TEU NOME, como está escrito [em Tehilím/Salmos 35:10]: “Declare todo meu ser: Hashém, quem é como TU? Que salva o pobre do mais forte, ao pobre e ao destituído do que ia roubar-lhe!” Quem pode assemelhar-se a TI, quem pode igualar-se a TI, quem pode comparar-se a TI, O grande, poderoso e temido Deus, Deus enaltecido, CRIADOR do céu e da terra! TE louvaremos, exaltaremos e glorificaremos, e abençoaremos TEU Santo NOME, como está dito [em Tehilím/Salmos 103:1: “Um Salmo] por David: abençoe a Hashém, minha alma, e todo meu ser – a SEU Santo NOME.” Todos TE reconhecerão e todos TE louvarão e todos dirão: “Não há santo como Hashém!” Todos TE exaltarão para sempre, Hashém, CRIADOR de tudo, Deus que a cada dia faz com que o sol e a lua iluminem o mundo inteiro e seus habitantes, os quais criou de acordo com o atributo da misericórdia, que com misericórdia ilumina a terra e os que a habitam, e em SUA bondade renova a cada dia, permanentemente, a obra da criação. Quão abundantes são TUAS obras, Hashém! TU as fizeste todas com sabedoria, a terra está cheia das TUAS criações. REI, que por SI só já é elevado desde antes dos tempos, louvado, glorificado e enaltecido desde o momento da criação; Hashém, Deus do universo, em TUAS abundantes misericórdias apieda-TE de nós. Não há ninguém comparável a TI, e ninguém além de TI; não há nada sem TI, e quem é como TU? Não há ninguém que se compare a TI, Hashém, nosso Deus – neste mundo; e ninguém fora de TI, nosso REI – na vida do Mundo Vindouro; não há nada sem TI, nosso Redentor – nos dias de Mashíach; e não há ninguém como TU, nosso Salvador – na era da ressurreição dos mortos.

 

Yaalé Veiavó

Nosso Deus, que ascenda, venha e alcance, seja vista, aceita, e ouvida, trazida à memória e lembrada diante de TI a nossa lembrança e recordação, a lembrança de Mashíach, o filho (descendente) de David, TEU servo, a lembrança de Yerushaláyim, TUA cidade sagrada, e a lembrança de todo TEU povo, a Casa de Israel, para salvação, bem-estar, graça, bondade, misericórdia, boa vida e paz, neste dia de convocação santa da Festividade das Matsot que TU deste aos Benêi Yisrael (Filhos de Israel), TEU povo. Lembra de nós neste (dia), Hashém nosso Deus, para o bem; tem-nos presente neste (dia) para bênção; ajuda-nos neste (dia) para a boa vida. Com a promessa de salvação e compaixão, compadece-TE e sê benigno conosco; tem piedade de nós e salva-nos; pois nossos olhos estão dirigidos a TI, pois TU, Deus, és um REI gracioso e misericordioso.

Nosso Deus, reina sobre o mundo inteiro em TUA glória, sê exaltado sobre toda a terra em TEU esplendor, e revela-TE na majestade de TEU glorioso poder sobre todos os habitantes de TEU mundo terrestre. Que tudo o que foi feito saiba que TU o fizeste; tudo o que foi criado compreenda que TU o criaste; e declare todo aquele que possua alento (de vida) em suas narinas que Hashém, Deus de Israel, é REI, e SEU reinado tem domínio sobre tudo. Purifica nosso coração para servir-TE com sinceridade, pois TU és o verdadeiro Deus, e TUA palavra, nosso REI, é verdadeira e perdura para sempre.

TU tens TE mostrado para que se saiba que Hashém é O Deus; não há mais nada fora ELE. TEU Reinado é um reinado sobre todos os mundos, e o TEU domínio está através de todas as gerações. Hashém é REI, Hashém foi REI, Hashém será REI para todo o sempre. Hashém dará força a nós Benêi Nôach e ao SEU povo Israel; Hashém abençoará os Benêi Nôach e o SEU povo Israel com a paz.

Hashém, nosso Deus, todas as TUAS obras TE louvarão, e TEUS devotos, os justos que cumprem a Tua vontade, e todo o TEU povo, a Casa de Israel, com canto jubiloso louvarão e abençoarão, enaltecerão e glorificarão, exaltarão e adorarão, consagrarão e proclamarão a soberania de TEU NOME, nosso REI. Pois é bom louvar-TE, e apropriado cantar a TEU NOME, pois do mundo mais elevado ao mais baixo TU és Deus. Bendito és TU, Hashém, REI enaltecido com louvores.

https://a-fe-original–noaismo.info/copyright/

Padrão