Bnei Noach

Mandamentos para os judeus e mandamentos para os Bnei Noach

Mandamentos para os judeus e mandamentos para os Bnei Noach

 

Você sabia que existem Mandamentos exclusivamente JUDAICOS, ou seja, que são apenas para os judeus (ou, em outras palavras, que são proibidos para os Bnei Noach)? Além daqueles que são inapropriados para os noaítas?

Você sabia que as Leis de Noá não são somente Sete? Você sabia que as Leis Noaicas chegam no mínimo a 100? Você sabia que muitos dos 613 mandamentos da Torá são subdivisões ou ramificações das Sete Leis?

Você sabia que existe um limite de até onde um noaíta pode ir no cumprimento de mitsvót? E que esse limite foi estabelecido pelo PRÓPRIO D’us, Hashém, e não por algum humano?

 

A Organização Internacional Ask Noah, cujo Diretor é o Rabi Dr. Michael Schulman, explica:

Nos preparamos para a vinda do mashíach “fortalecendo a observância dos mandamentos. Para os gentios (não-judeus), isso significa os Sete Mandamentos que se aplicam a eles: as Sete Leis que foram dadas a Noé e todos os seus descendentes. Para os judeus significa os mandamentos que se aplicam a eles [as 613 mitsvót]. Ambos os grupos de mandamentos encontram-se na Torá e na Tradição Oral Judaica, dada por D’us a Moisés no Monte Sinai. Este avanço será concretizado por todos os judeus e gentios trabalhando juntos nestes dois caminhos” espirituais.

 

Além disso, conforme exposto pelo Rambám e pelo Rebe, e então explanado pelo Shulchan Aruch Bnei Noach — o livro The Divine Code da AskNoah, escrito pelo Rabi Moshe Weiner:

“Se um gentio quiser cumprir qualquer um dos outros mandamentos da Torá com o fim de receber um benefício prático[*] (mas não como um mandamento direto), não o impedimos de fazê-lo, inclusive com suas respectivas leis corretas (com as exceções indicadas no parágrafo abaixo) – se ele quiser dar um dízimo de seu dinheiro ou produto para caridade, isso é permitido (com as exceções a seguir). No entanto, se um gentio observa qualquer um dos mandamentos judaicos da Torá como uma obrigação religiosa (inclusive se ele o faz com o desejo de receber uma recompensa espiritual), isto é proibido, [como parte] da proibição de adicionar mandamentos, e não há recompensa espiritual derivada disso.

A regra geral é que qualquer mandamento judaico entre o homem e seus semelhantes, ou entre o homem e D’us, que tenha uma razão e um benefício lógico para uma pessoa ou para uma sociedade, é permitido para os gentios. Mas isto não se aplica para qualquer mandamento que não tenha uma função lógica ou benefício natural (tais como os mandamentos que exijam a santidade de um judeu), [em outras palavras, não se aplica a qualquer mandamento] que é um sinal de identidade para os judeus (os símbolos judaicos, tais) como suas franjas rituais (tsitsit), pergaminhos de mezuzá, ou filactérios, e é um estatuto divino para os judeus sem nenhuma razão ou benefício entendido para uma pessoa. Um gentio deve evitar a observância de tais mandamentos, e deve ser instruído que é inapropriado observá-los.

Mandamentos que são imprescindíveis pela lógica, como honrar os pais, fazer bondade e caridade, é apropriado fazê-los.”

 

[* Este é o caso unicamente do tipo de mandamentos chamados Mishpatím.]

(Traduzido por © Projeto Noaismo Info)

 

O Rabi Ariel Groisman (que tem seus vídeos sobre Bnei Nôach postados no site do Chabad) explica o significado de: “podemos cumprir qualquer  um dos outros mandamentos da Torá” e destemidamente exorta-nos:

“Não podemos cumprir aqueles mandamentos que são exclusivos e identificadores do povo judeu (os Edót), por exemplo: FESTIVIDADES, SHABÁT, TALÍT, TEFILÍN, MICVÊ, TSITSÍT etc.
Se (vocês Bnei Noach) vão imitar os judeus, façam-no com respeito à solidariedade, caridade e justiça social que eles praticam, e com respeito à perseverança no estudo da Torá.
Se deseja imitar o povo judeu, faça-o com respeito a estudar e ensinar os valores da Torá, e os atos de justiça social e beneficência. Eles fazem isso. Imite-os.”

 

O Rabi Ariel Groisman é Rabino do Centro de Estudos do Gran Templo Paso de Buenos Aires, Argentina, e co-fundador e co-diretor do centro noajidas.org, um Centro de Estudos virtual e físico dos Sete Princípios Universais.

 

Por Projeto Noaismo Info
Traduções do inglês e do espanhol por © Projeto Noaismo Info
© Ask Noah International
© Rabi Moshe Weiner
© Rabi Ariel Groisman

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-copyright/

 

Veja também

https://a-fe-original–noaismo.info/2018/04/02/site-bnei-noach-o-modo-de-vida-dos-bnei-noach/

https://a-fe-original–noaismo.info/2016/03/27/site-bnei-noach-exceto-as-sete-leis-de-noe-pode-um-nao-judeu-observar-mitsvot/

https://a-fe-original–noaismo.info/2016/08/01/site-bnei-noach-maimonides-e-os-bnei-noach/

https://a-fe-original–noaismo.info/2017/12/02/site-bnei-noach-noaitas-e-os-613-mandamentos-judaicos-divinos-ou-a-criacao-de-ritos/

https://a-fe-original–noaismo.info/2018/05/06/site-bnei-noach-nao-recebemos-nenhum-merito-por-observar-mandamentos-que-nao-nos-sao-pertinentes/

 

Padrão
Bnei Noach

Não recebemos nenhum mérito por observar mandamentos que não nos são pertinentes

Prestem muita atenção:

É muito arriscado e espiritualmente perigoso que nós Bnei Noach (noaítas) adotemos os mandamentos com os quais não temos conexão alguma [(ou seja, os mandamentos de identidade, os Edót)]. No máximo, não recebemos nenhum mérito por isso. Na pior das hipóteses, podemos receber punição divina. Isto é verdade tanto para os judeus quanto para os noaítas.”

Extraído do Curso das Leis Noaíticas da Yeshivá Pirchéi Shoshaním.

 

Esta declaração da Yeshivá Pirchéi Shoshaním está baseada no parágrafo do livro The Divine Code do Rabi Moshe Weiner, publicado pela Ask Noah Int., citado por nós em:

https://a-fe-original–noaismo.info/2018/06/12/site-bnei-noach-mandamentos-para-os-judeus-e-mandamentos-para-os-bnei-noach/

 

Tanto as palavras do Rabi Maimônides (Rambám) quanto as do Rebe são muito claras a este respeito (ao ponto de ser incrível a capacidade de alguém de conseguir deturpá-las):

“Qualquer um que aceita o cumprimento das Sete (Categorias de) Mitsvót Universais e e é cuidadoso na sua observância, é um dos devotos (de Hashém) entre os gentios e terá o MÉRITO de compartilhar do Mundo Vindouro.” — Rambám

“O judeu deve contar ao não-judeu sobre sua obrigação de observar as Sete Leis Noaíticas — e o mérito e recompensa que o não-judeu recebe por esta observância tanto neste mundo quanto no Mundo Por Vir.” — O Rebe

 

E o Rabi Ariel Groisman (seus vídeos sobre Bnei Nôach estão disponíveis no site do Chabad) complementa:

“Fazê-lo (ou seja, adotar mandamentos de identidade que não lhe são pertinentes — os mandamentos chamados Edót) é uma blasfêmia contra O CRIADOR visto que com as suas atitudes você está mostrando-LHE que repudia a sua identidade espiritual que ELE forjou e esculpiu em você.”

 

Traduzido por Projeto Noaismo Info: © Projeto Noaismo Info

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-copyright/

 

Veja também

https://a-fe-original–noaismo.info/2018/04/02/site-bnei-noach-o-modo-de-vida-dos-bnei-noach/

Padrão
Noaítica ou Noaítico

Leis Noaíticas

Leis Noaíticas

 

As Leis Noaíticas ou As Leis Noaicas (As Sete Leis Universais)

 

Por Projeto Noaismo Info

 

Entre os Bnei Noach (noaítas) brasileiros tornou-se comum o uso dos termos “noético” e “leis ‘noéticas'” como se estas palavras se referissem à Noá (da história bíblica do Dilúvio) ou aos descendentes de Noá ou às Mitsvót (Leis Divinas) Universais.

Acontece que esses Benêi Nôach (e também até mesmo rabinos) usam essas palavras sem saberem que elas não existem (no sentido em que a usam). Na verdade estas palavras existem, mas elas não tem absolutamente nada a ver com Noá (Nôach) ou com as mitsvót universais.

Vejamos o que significam as palavras “noética” e “noético”.

 

Dicionário Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, Editora Nova Fronteira, 1975:

“Noético. Do GREGO noetikós, ‘inteligente’. Adjetivo. Filosofia. 1. Relativo à NOESE. 2. Relativo ao pensamento.”

 

Veja que “noético” é uma palavra que vem do grego e não do hebraico, e que é relativa à noese e não à Noá (Nôach). O que é NOESE?

“Noese. Do GREGO noésis, ‘pensamento’, ‘inteligência’. Substantivo feminino. Filosofia. Na fenomenologia, aspecto subjetivo da vivência, constituído por todos os atos que tendem a apreender o objeto: o pensamento, a percepção, a imaginação, etc.”

 

Portanto, NOÉTICO vem de NOESE, e não de Noá, personagem da história bíblica.

E as Leis (Mitsvót) dadas por D’us para Noá (Nôach) e para toda a sua descendência NÃO são e NÃO se chamam “leis noéticas”, pois…

“Noética. Feminino substantivado de noético. Substantivo feminino. Filosofia. Estudo das leis gerais do pensamento.”

 

Portanto, como mostra o Dicionário, “noético” e “noética” (existem sim, MAS) NÃO têm absolutamente nada a ver com o indivíduo da história bíblica, Noá, e sim tem a ver é com a NOESE (e com a língua grega e com a filosofia).

 

Alguma vez você já olhou no dicionário o que é ou o que significa noético?
As palavras “noético” e “noética” no dicionário.

 

Para referir-se às Leis Divinas Universais ou Leis de Noá (Nôach), deve-se dizer LEIS NOAÍTICAS (dos noaítas/dos Bnei Noach/dos Filhos de Noá) ou LEIS NOAICAS (de Noá). Portanto, as palavras Noaítico e Noaico, sim, tem a ver com Noá, personagem bíblico do evento do dilúvio.

Como dizemos “As Leis Mosaicas” ou “As Leis Judaicas” ou “As Leis Toraicas”, então dizemos AS LEIS NOAICAS.

E assim como é tão comum as palavras sinaítico, israelítico, levítico, semítico, toraítico etc., então dizemos  noaítico (por exemplo: AS LEIS NOAÍTICAS).

Simples assim.

Em inglês: “noahitic”/”noaitic” e “noahic”/”noaic”.

Por exemplo, o livro de Halachá* em inglês, “Mishneh Torah, Foreign Worship and Customs of the Nations”, do Rambam (Rabi Maimônides), no capítulo 10, diz:

“… he must not pass through Eretz Yisrael before he obligates himself to live up to the seven Noaitic commandments,” e ainda, “if an idolater obligated himself to observe the Seven Noaitic commandments he is a sojourning alien.”

Noaítico em inglês no Mishneh Torah do Rambam

Como está muitíssimo evidente no texto, veja as duas ocasiões em que ocorre a palavra noaitic, exatamente tratando dos “Seven Noaitic commandments” ou em português CORRETO, as “Sete Leis Noaíticas” (alternativamente, os Sete Mandamentos Noaíticos).

 

* Halachá: a parte do Talmúd que constitui lei e que os judeus são obrigados a cumprir.

 

Os judeus e Benêi Nôach brasileiros que usam EQUIVOCADAMENTE a palavra “noético” deveriam pensar, por exemplo, o que será que significa “Ciência Noética” e “cientistas noéticos”. Será que “Ciência Noética” significa a ciência que estuda o Noá do relato do dilúvio ou que estuda os descendentes dele ou que estuda as mitsvót universais? Lógico que não. De modo algum. Será que “cientistas noéticos” significa os cientistas que seguem as Leis de Noá? Lógico que não. De modo algum. E o que será que é mito noético? Será que trata-se de considerar que o Noá da bíblia (Torá) é um mito? Queridíssimos leitores, por favor, JAMAIS pensem ou digam um dislate desse. Como vimos acima, noético e noética referem-se à noese.
E como também vimos acima, o que tem a ver com o Noá da história do dilúvio, o que refere-se à Noá, o que é relativo à Noá e aos seus descendentes e às mitsvót universais são as palavras NOAÍTICO e NOAÍTICA ou noaico e noaica.

Em inglês, assim como no português, obviamente existe a palavra “noético”: Noetic. E, Noetic (inglês), obviamente, como já vimos, não tem nada a ver com Noá, não se refere à Noá, não é derivada de Noá. Noetic vem de noēsis. No entanto, Noaitic (Noa+itic)  vem sim de Noá (Nôach/Noah) – em português, Noa+itico.

Até existe um site chamado noetic.org.  Você acha que esse site trata ou fala de Noá e seus descendentes e das Leis Divinas Universais – das Mitsvót Universais? Lógico que não. De modo algum. Simplesmente porque noetic não tem relação alguma com Noá.

Esperamos que a partir de agora este assunto esteja bem clarificado para todos.

Veja também o Dicionário online de Noaismo da Língua Portuguesa:

https://a-fe-original–noaismo.info/2019/04/12/site-bnei-noach-dicionario-do-noaismo/

 

O que são as Leis Noaíticas?

São as mitsvót (leis ou mandamentos) que O PRÓPRIO D’us ordenou à Adám e Chavá (Adão e Eva) e também à Nôach (Noá) e Naamá e sua família ao sairem da arca. São Leis Divinas obrigatórias para toda a humanidade em todos os tempos.

(Usa-se como sinônimos de Leis Noaíticas os termos Pacto Noaítico e Código Noaítico.)

A questão é que D’us não deu religiões para a humanidade. D’us deu, sim, uma “religião” mas não para todos os povos, e sim, para um povo específico, a religião de um povo, o povo de uma religião, o judaísmo para o povo judeu. D’us não deu religião para os não-judeus. O que D’us deu para os não-judeus foi um Código de Conduta Universal. Este é o Código Noaítico. E este Código de Conduta Universal, o Código Noaítico, são exatamente as Leis ou Mandamentos — Mitsvót — que O PRÓPRIO CRIADOR deu para toda a SUA Criação (todos os humanos).

Daí que:

Bnei Noach não é religião;

Bnei Noach não é “judaísmo” para não-judeus;

Bnei Noach não é judeu.

É verdade que a Fé Judaica e a Fé Noaítica são uma e a mesma, porém, são dois Caminhos Espirituais (práticas/vivências) distintos.

 

Quais são as Leis Noaíticas?

As Leis Noaíticas são:

1. Creia em D’us.
Não adore ídolos.

A essência das Sete Leis Universais é o reconhecimento do ENTE SUPERIOR que criou o Universo. Substituir o culto de D’us pelo culto de entidades finitas, seja a de si próprio ou de outros seres [humanos, espíritos, anjos, animais] solapa qualquer padrão de comportamento ético e moral. A aceitação de D’us e das instruções de D’us é mais do que um simples ato de fé. Implica ser uma pessoa melhor, centrada em D’us ao invés de em si mesmo e, assim, gera um ambiente moral.

 

2. Respeite O CRIADOR.
Não blasfeme.

Este princípio também está envolto em implicações práticas importantes. Tudo na Criação reflete a “mão” do CRIADOR. Degradar ou diminuir as criaturas de D’us, portanto, significa blasfemar e degradar O PRÓPRIO D’us. Assim, devemos respeitar todos os humanos porque todos [os humanos, sem exceção,] são criados por D’us na Divina imagem e semelhança. Devemos abster-nos de calúnias e boatos e de insultar ou prejudicar nossos semelhantes.

 

3. Respeite a Vida Humana.
Não assassine.

O mandamento proibindo o assassinato está explicitamente declarada a Noá por D’us: “Todo aquele que derrama o sangue do homem, pelo homem o seu sangue será derramado, pois ELE [D’us] fez o homem à imagem de D’us” (Gênesis 9:6). Estando expressa também é uma afirmação da qualidade transcendental do ser humano e da santidade da vida humana.

 

4. Respeite a Família.
Não cometa atos sexuais imorais.

No contexto histórico, qualquer sociedade que encorajou ou perdoou a imoralidade [homossexualidade, incesto, bestialidade, adultério, estupro] teve vida breve. Mais notavelmente a Grécia antiga, que dominava o mundo e depois foi sumariamente destruída no seu auge. Não é de admirar que todo o mundo esteja tão escandalizado com a atitude permissiva da sociedade e a proliferação da imoralidade no mundo.

 

5. Respeite os Direitos e a Propriedade dos Outros.
Não roube.

Esta proibição casa diretamente com o mandamento [judaico] “Não furtarás”* nos [chamados] Dez Mandamentos. O ideal é que, desde que o nosso sustento provém da “mão” de D’us, a pessoa procure ganhá-lo honestamente e não através de recursos falsos. Ao se abster do furto, a humanidade afirma a sua fé na bondade da “mão” de D’us.

 

* Apesar da opinião de que este mandamento se refira especificamente ao furto de vida — sequestro —, porque há o mandamento em Levítico 19:11, que então se refere ao furto de bens.

 

6. Respeite as Criaturas de D’us.
Não seja cruel para com os animais.

Este mandamento começa com a advertência: “Não coma o membro de um animal vivo”. Isto leva ao maior respeito por todas as coisas vivas. O potencial espiritual mais elevado do homem lhe permite o domínio e o coloca no papel de guardião de toda a Criação. Também o obriga a utilizar toda a Criação de maneira respeitosa e responsável.

 

7. Respeite a Lei.
Mantenha a justiça.

Uma sociedade que subverte a Justiça ao falhar em instituir um sistema que assegure a retidão e a moralidade é um instrumento para expulsar a bênção de D’us para fora do mundo. Uma comunidade ou cidade onde não existem cortes ou leis [imparciais e virtuosas] será finalmente destruída pelos seus próprios habitantes, conforme foi demonstrado historicamente repetidas vezes.

 

(As Sete Leis Universais no Código de Maimônides — o Rabi Moshé ben Maimon —, de As Leis dos Reis. No Brasil, publicado pela Editora Maayanot.)

 

E não se esqueçam: as Leis dos Descendentes de Noá não são — nunca foram e nunca serão — leis “noéticas”, e sim, LEIS NOAÍTICAS. O Movimento dos Benêi Nôach não é movimento “noético”, e sim, O Movimento Noaítico. E os Benêi Nôach não são “noéticos” e sim NOAÍTAS (como há israelitas, aaronitas, levitas, por exemplo).

Do mesmo modo que a palavra em inglês Korahites (de Korah) torna-se Coraítas em português (de Corá), a palavra em inglês Noahites (de Noah) torna-se Noaítas (de Noá).

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-copyright/

Padrão
7 Leis/Laws/Leyes

As 7 Leis dos Filhos de Noé

brasil-noahide

 portugal-noahide

 

 

As 7 Leis dos Filhos de Noé — Português

 

Proibição de idolatria.

Proibição de blasfêmia.

Proibição de assassinato.

Proibição de roubo.

Proibição de imoralidade sexual.

Proibição de crueldade com os animais./Não coma um animal vivo ou qualquer membro de um animal.

Estabelecer tribunais de justiça.

Padrão
7 Leis/Laws/Leyes, A Fé da Torá (Judaica/Noaítica), Bnei Noach, Guia Bnei Noach

O Caminho Especial para os não-judeus

O Caminho Especial para os não-judeus

 

Por Breslev Israel e Projeto Noaismo Info

 

Os não-judeus têm um CAMINHO ESPECIAL; eles não têm de se converter ao Judaísmo a fim de estabelecer uma relação pessoal significativa com O CRIADOR

 

Os 7 Mandamentos Noaicos (ou Noaíticos)

 


Atenção: na transliteração dos termos hebraicos o “sh” tem som de “CH”. Exemplos: “Hashém”, “Shéva”, “Bereshít”, “Shabát” etc.

Atenção: na transliteração dos termos hebraicos o “ch” tem som de “RR”. Exemplos: “Nôach”, “Chavá”.


 

Breslev Israel e Projeto Noaismo Info se sentem felizes de apresentar aos nossos leitores os Sete Mandamentos Universais o modo de vida dado por Nosso CRIADOR para todas as nações do mundo. O Judaísmo não exige que um não-judeu se converta com o fim de aproximar-se do CRIADOR, transformar o mundo no melhor lugar possível, e ter uma vida de moralidade, enriquecimento, tranquilidade e alegria. De fato, existe um caminho especial para os gentios.

As Leis Noaíticas, às vezes chamadas Os Sete Mandamentos Universais ou Shéva Mitsvót Hashém leBnei Noach (Os 7 Mandamentos ou As 7 Leis de Hashém para os Filhos de Noá), são derivadas do Capítulo 9 de Bereshít ou Gênesis, que é parte do Pentateuco os Cinco Livros de Moisés, que são uma parte de toda a Torá. Sim, a Torá não é apenas o Pentateuco. De fato, a Torá não é só um livro. Em uma definição mais ampla, são os Cinco Livros de Moisés, a Bíblia Hebraica (como os Salmos, os Provérbios etc.), a Lei Oral (o Talmúd, composto da Mishná e da Guemará), os Midrashím, o conjunto de “Perguntas e Respostas” (na qual rabinos qualificados respondem a perguntas sobre Judaísmo e Leis Judaicas), e o Zôhar.

 

As Sete Leis Universais são:

1. Conhecer Hashém e não adorar ídolos.

2. Não blasfemar ou maldizer O NOME de D’us.

3. Não assassinar.

4. Não roubar.

5. Não ter comportamento sexual ilícito.

6. Estabelecer cortes supremas de justiça.

7. Não comer o membro de um animal vivo.

 

Seis destas Leis existiram e eram conhecidas desde os tempos de Adám e Chavá (Adão e Eva), mas a sétima, relacionada com o tratamento adequado aos animais, foi dada depois do Mabúl (Dilúvio) a Nôach (Noá) e a sua família, que foram escolhidos para repovoar a Terra, evento muito parecido ao de Adám e Chavá. Essas são Leis básicas para todo ser humano porque todos descendemos de Nôach e sua família, que as receberam. Também os judeus, até receberem a Torá no Monte Sinái (quando foram adicionadas mais 606 Leis), seguiram essas Leis (veja https://a-fe-original–noaismo.info/2020/07/06/site-bnei-noach-as-sete-leis-de-noa-da-tora-sao-eternas-para-os-bnei-noach-assim-como-o-povo-judeu-tambem-e-eterno/ ). Se nós não-judeus (ou gentios) observamos estas Leis, temos parte no Olám Habá ou o Mundo Vindouro (o Mundo por Vir). No entanto, é crucial entender muito bem que a ênfase no Judaísmo não está no Mundo Vindouro, mas em viver corretamente neste mundo. Obedecer os Sete Mandamentos Universais nos une com O CRIADOR aqui e agora, enriquecendo enormemente nossas vidas, as dos que nos rodeiam, e o mundo em que vivemos. Isso também nos faz participar com os judeus na correção do mundo, mas segundo um caminho que foi designado especialmente para nós.

A Torá requer que os judeus cumpram 613 Mitsvót ou Mandamentos. Da perspectiva da Torá, o trabalho espiritual de um judeu é diferente do de um gentio (veja https://a-fe-original–noaismo.info/o-que-e-o-refinamento-do-mundo-dos-nao-judeus/ ). Em termos muito simples, para cumprir nosso trabalho como não-judeus, a única coisa que devemos fazer é viver de acordo com os seis Mandamentos dados a Adám e Chavá e o sétimo dado a Nôach e a sua família. Dentro do Judaísmo (ortodoxo) existem diferentes opiniões concernentes a até que ponto os gentios poderiam ir além dos Sete Mandamentos Universais. Isto pode ser muito confuso para os Bnei Noach (Filhos de Noá) os gentios que se comprometem a viver em concordância com os Sete Mandamentos Universais. De um lado, alguns rabinos[*] declaram enfaticamente que os gentios não deveriam ir de maneira alguma além de uma interpretação limitada das Sete Leis. Do outro lado, há rabinos que sustentam que os Bnei Nôach podem viver segundo as outras Leis Éticas e Morais da Torá à exceção, é claro, das Leis Rituais, que são caracteristicamente judaicas. [Lembrando também que existe sim rabinos irresponsáveis e incompetentes que estimulam os Bnei Noach a se judaizarem para que não busquem a conversão.] O melhor para um Ben ou uma Bat Nôach, ou seja, um Filho ou uma Filha de Noá, é ter o seu próprio rabino competente e proceder com cuidado sob sua orientação.

[* Apesar do fato de que tais rabinos estão equivocados, pois conforme decretado por Rambám, o número literal de sete é o mínimo, não o máximo.

Por outro lado, conforme exposto pelo Rambám e pelo Rebe, os não-judeus devem seguir suas Sete Leis com todas as ramificações e extensões procedentes delas, e NÃO, como alguns rabinos irresponsáveis têm estimulado, praticar “os sinais que distinguem os judeus das nações” — nas palavras do próprio Rebe.]

 

É importante notar que simplesmente crer na Verdade da Torá não nos faz a nós gentios  judeus. Para que um não-judeu se transforme em um judeu, ele ou ela deve converter-se ao Judaísmo. Até então nós somos gentios e devemos viver da maneira mais apropriada para nós. Você não tem que mudar seu velho modo de vida para se fazer um Ben ou uma Bat Nôach. Você o é simplesmente aceitando as Sete Leis e empreendendo uma vida conduzida por elas.

Alguns Bnei Noach podem decidir viver uma vida espiritual rigorosa, aprendendo muita Torá de forma adequada para não-judeus, dedicando uma parte significativa do seu tempo à oração, trabalhando em estreita colaboração com rabinos, alegrando-se sempre de uma forma adequada para gentios por ocasião de os judeus estarem fazendo o shabát[*] ou suas outras festividades ou seja, não praticando os mandamentos religiosos judaicos ou copiando-os de alguma forma (veja https://a-fe-original–noaismo.info/2019/05/27/site-bnei-noach-bnei-noach-podem-celebrar-as-festividades-judaicas-ou-alguma-delas/). Este tipo de gente pode decidir criar um vínculo de camaradagem com a comunidade judaica, participar no desenvolvimento das comunidades e instituições de Bnei Noach, aprender hebraico etc. Ao contrário de muitas religiões, não há nenhuma obrigação para os crentes gentios irem a um lugar de culto e não temos cerimônias religiosas especiais. O caminho mais rigoroso pode enriquecer enormemente, mas não sem grandes desafios. Muitos rabinos nunca abordaram amplamente esta questão dos Sete Mandamentos Universais, por esse motivo é difícil para eles nos orientar propriamente. Encontrar uma comunidade pode não ser fácil para nós dado que, no presente momento, somos poucos. E como poderíamos nos incorporar às comunidades judaicas de forma adequada realmente ainda deve ser determinado. Para dizer em termos mais diretos, um Ben ou uma Bat Nôach pode ser visto como um verdadeiro pacote de problemas para um rabino ortodoxo ocupado, e digo isto com todo o devido respeito.

 

[* Uma das outras Leis Noaíticas declara explicitamente: “Proibido fazer Shabát”. Conforme decreto de Rambám, e declarado por Rabi Menachem Azaria de Fano, e exposto pelo Rebe. Obviamente, isto se refere a prática de qualquer aspecto do shabát (veja https://a-fe-original–noaismo.info/2016/02/01/site-bnei-noach-trinta-mitsvot-dos-bnei-noach/  ).

Mas então o que exatamente os Bnei Nôach fazem no sétimo dia? Em seu livro “Kabbalah and Meditation for the Nations”, o Rabi Yitzchak Ginsburgh, do Instituto Gal Einai (Israel), explica o que exatamente os Bnei Nôach fazem no sétimo dia:

“Os Bnei Noach podem dedicar o dia para o estudo adicional da Torá — aprofundar-se naqueles ensinamentos da Torá que se ocupam da chegada de Mashíach, o verdadeiro Messias, e da paz e salvação que trará ao mundo inteiro — e para orações especiais — devem orar que essas visões dos profetas de Israel se cumpram breve em nossos dias.”

Acesse a matéria da Organização Internacional Ask Noah sobre o Sétimo Dia através de:
https://a-fe-original–noaismo.info/2015/12/04/site-bnei-noach-os-noaitas-e-o-setimo-dia/
   .]

 

Outros Bnei Nôach podem decidir viver uma vida espiritual mais simples. Eles utilizam os Sete Mandamentos Universais como um padrão básico para viver uma vida reta. Usam oração simples, ditas com suas próprias palavras, para unirem-se com O CRIADOR, manterem-se sóbrios, e desfrutarem da imensa beleza do mundo que D’us criou para nós. Esta também é uma existência maravilhosa e totalmente válida para o gentio. Não temos nenhuma obrigação de viver a complexa vida religiosa de um judeu ortodoxo para agradar Nosso CRIADOR. Este é — em nossa realidade não-judaica — um método muito mais fácil para viver de acordo com as Sete Leis uma vez que o número de Bnei Nôach é todavia muito pequeno e que estão dispersos por todo o mundo, e, dada a complexidade, a partir de uma perspectiva ortodoxa, de judeus e Bnei Nôach vivendo juntos numa comunidade próxima.

© Breslev Israel e Projeto Noaismo Info
Traduzido do espanhol por Projeto Noaismo Info: © Projeto Noaismo Info

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-copyright/

 

VEJA TAMBÉM

a nossa página:

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-o-que-sao-as-sete-leis-de-noe/

e as matérias:

https://a-fe-original–noaismo.info/2016/03/08/site-bnei-noach-o-caminho-da-tora-para-os-nao-judeus/

https://a-fe-original–noaismo.info/2018/07/13/site-bnei-noach-bnei-noach-uma-religiao/

https://a-fe-original–noaismo.info/2018/04/02/site-bnei-noach-o-modo-de-vida-dos-bnei-noach/

Padrão