A Fé da Torá (Judaica/Noaítica), Bnei Noach

Uma Carta Para os Bnei Noach

A Fé Original: Noaismo.info
O Site Bnei Noach

 

B”H

 

Por moré Yosef Ben Shlomo Hakohen

 

Uma Carta (de um amigo judeu) Para os Bnei Noach

Introdução à Carta:
Dentro da Torá, há um caminho universal para toda a humanidade.

Este caminho contém sete categorias básicas de mitsvót – mandamentos divinos (Sêfer HaChinuch, Mitsvá 416). Estas sete categorias de mitsvót fornecem uma base ética e moral para a sociedade humana. Além disso, existem fontes dentro de nossa tradição que afirmam que todos os seres humanos devem cumprir aquelas mitsvót da Torá que são sugeridas pela “razão humana e pela compreensão do coração” (Introdução ao Talmude por Rabi Nissim Gaon).

Há um número crescente de não-judeus que estão se esforçando para cumprir os preceitos deste caminho que dá vida. Eles são frequentemente chamados de Bnei Noach – os Filhos de Noá, pois os preceitos básicos deste caminho foram reafirmados na geração de Noá (Noé), após o grande dilúvio. Rabi Maimônides afirma que este caminho universal foi mais tarde reafirmado quando a Torá foi dada no Monte Sinai (A Lei dos Reis 8:11). Os Bnei Noach percebem que a Torá e suas interpretações foram dadas ao nosso povo no Monte Sinai; assim, eles procuram estudar com rabinos que podem guiá-los em seu caminho. Na atualidade, a maioria são ex-cristãos que optaram por aceitar os ensinamentos da Torá a respeito da Unidade de D’US, do Messias, do propósito do ser humano neste mundo, e outras questões relacionadas. Eles são verdadeiros amigos do nosso povo, pois amam e respeitam tanto o nosso povo quanto o nosso judaísmo; assim, ao contrário de muitos cristãos que procuram nos “converter”, eles procuram nos apoiar em nosso caminho espiritual. Como [verdadeiros] amigos do nosso povo, eles se posicionam fortemente contra todas as formas de ódio contra os judeus, e são fortes aliados do Estado de Israel. Em agradecimento por sua amizade e realizações espirituais, escrevo a seguinte carta aos membros do movimento Bnei Noach:

“Estimados amigos, como membros do crescente movimento Bnei Noach, vocês reconhecem a unicidade e a unidade de Hashém, O MISERICORDIOSO. Portanto, penso em vocês em minhas orações diárias, especialmente quando proclamo de manhã e à noite: “Ouça, ó Israel, Hashém é o nosso D’US, Hashém é UM!” (Deuteronômio 6:4) Segundo o comentarista bíblico clássico, Ráshi, quando proclamamos “Hashém é UM”, estamos proclamando que no futuro todos os povos da terra reconhecerão a unidade e a unicidade de Hashém, como está escrito: “Pois então eu transformarei os povos para que falem uma linguagem pura, para que todos proclamem O NOME de Hashém, para servi-LO com uma determinação unida.” (Sofonias 3:9) Como Ráshi nos lembra, também está escrito: “Naquele dia Hashém será UM e SEU NOME UM.” (Zacarias 14:9) Que esse dia chegue logo. Enquanto isso, vocês devem perceber que são pioneiros espirituais que estão se preparando para esse grande dia, unindo-se ao povo de Israel na proclamação: “Hashém é UM”! Quando proclamamos que Hashém é UM, também estamos proclamando que devemos servir apenas O ÚNICO e UNIFICADOR CRIADOR do Universo. Neste espírito, a voz Divina proclamou no Monte Sinai: “Não terás outros deuses diante da MINHA PRESENÇA.” (Êxodo 20:3) E também está escrito: “Conhece-O hoje e lembre-se repetidamente de que Hashém SOZINHO é D’US; no céu acima e na terra abaixo – não há outro.” (Deuteronômio 4:39) Portanto, é proibido divinizar qualquer objeto, força ou ser, incluindo um ser humano. De fato, a Torá nos diz que “D’US não é humano [(e portanto nem homem nem mulher)].” (Números 23:19) Muitos de vocês vivem entre cristãos que divinizam um homem judeu que viveu há mais de 2.000 anos; além disso, eles proclamam que a única maneira de chegar a D’US é através deste homem. Vocês rejeitaram esta crença cristã e escolheram seguir os ensinamentos originais de Abraão e Sara, que ensinaram os seres humanos a orar diretamente para O MISERICORDIOSO. Na verdade, todas as grandes figuras bíblicas incluindo Moisés, Aarão, Miriam, Débora, Davi, Isaías e Jeremias oraram diretamente para O MISERICORDIOSO. Foi assim que a Torá nos ensinou a orar, e qualquer um que leia o Livro dos Salmos pode descobrir a abordagem da Torá à oração. Há uma canção popular cristã que contém as palavras: “Dá-me essa religião dos velhos tempos”. A canção menciona que se a “religião dos velhos tempos” era suficientemente boa para Abraão, Moisés, e um monte de figuras bíblicas, “ela é suficientemente boa para mim”. Da perspectiva da Torá, no entanto, aqueles que rezam diretamente para Hashém são os que verdadeiramente estão no espírito dessa “religião dos velhos tempos”, pois estão estão imitando Abraão, Sara e todas as grandes figuras bíblicas.

Portanto, precisamos lembrar que “Hashém está perto de todos que O invocam, de todos que O invocam sinceramente.” (Salmo 145:18) Um comentarista bíblico clássico, Radák, explica que este versículo está revelando que O MISERICORDIOSO está próximo de “todos” que O invocam, “independentemente da nacionalidade”. Em outras palavras, não é preciso ser judeu para experimentar a proximidade amorosa do MISERICORDIOSO! Muitos de vocês são ex-cristãos, e há alguns pregadores cristãos que lhes têm dito que sua alma está eternamente condenada e que vocês não podem ir para o Céu, já que vocês não aceitam mais o “Senhor e Salvador” deles. Vocês estão em boa companhia, pois, na opinião desses pregadores, nós, o Povo de Israel, tampouco vamos para o Céu, já que não oramos ao homem que eles vêem como seu Senhor e Salvador, nem em nome dele, pois nos lembramos da seguinte proclamação divina: “EU, somente EU, sou Hashém, e não há SALVADOR além de MIM.” (Isaías 43:11) Quando o Estado de Israel capturou Eichman, um destacado assassino nazista, o governo israelense designou o Reverendo William Hall, um missionário canadense que vive em Jerusalém, para servir como seu capelão. Posteriormente, Hall disse à imprensa que se este assassino de homens, mulheres e crianças judeus tivesse aceitado seu “Salvador” antes de ser executado, ele teria entrado imediatamente nos portões do paraíso. Foi então perguntado a Hall: “E quanto às almas dos seis milhões de vítimas judaicas dele?” Hall respondeu que eles certamente não tinham entrado no paraíso já que não tinham aceitado a “salvação” da Igreja. (Citado no livro da ArtScroll, “Once Upon a Shtetl”, de Chaim Shapiro) Nós, as pessoas que receberam a Torá, temos um conceito diferente em relação à entrada no paraíso celestial: O céu de nosso D’US tem muito espaço [por assim dizer], e qualquer ser humano que é um “chassid” (devoto) – uma pessoa que se dedica amorosamente a servir O CRIADOR – pode entrar nos portões do paraíso. Como afirmam nossos sábios: “Os chassidins (devotos) entre as nações têm participação no Mundo Vindouro.” (Tosefta – Sanhedrin 13:1)

Vocês compartilham nossas crenças básicas, e também reconhecem que o Messias ainda não se revelou, pois compreendem que para alguém ser oficialmente reconhecido como o Messias, ele deve cumprir as profecias descritas no capítulo 11 do Livro de Isaías e em muitos outros lugares dentro de nossas Sagradas Escrituras. De acordo com estas profecias, o Messias reunirá [em Israel] todos os exilados [do povo] de Israel, e ele inspirará todos os seres humanos a se voltarem para O MISERICORDIOSO. Sua chegada inaugurará uma era de paz universal e de iluminação espiritual, “pois a toda a Terra se encherá do conhecimento de Hashém como a água cobre o mar.” (Isaías 11:9) Além disso, o Templo será reconstruído e será conhecido como “uma Casa de oração para todos os povos.” (Isaías 56:7) Estas profecias ainda não foram cumpridas; assim, vocês se unem ao nosso povo na espera do verdadeiro Messias que redimirá Israel e toda a humanidade. Seu amor e respeito pelo povo judeu e pelo judaísmo estão no espírito da profecia que descreve como os povos da terra eventualmente se tornarão nossos aliados espirituais, e eles nos dirão: “Iremos com vocês, pois ouvimos que D’US está com vocês.” (Zacarias 8:23) Nesta era, já não haverá missionários que nos exortem a seguir seu caminho; em vez disso, todos se inspirarão nos preceitos universais dentro do caminho de nosso povo.

Como educador da Torá, tenho muito respeito e apreço por sua disposição de serem nossos aliados espirituais, especialmente porque agora estamos vivendo em um período em que o ódio contra os judeus está se espalhando, e inimigos que se dedicam à nossa destruição estão ganhando força e apoio. De acordo com nossos profetas e sábios, este perigo faz parte das dores de parto que levarão ao nascimento da era messiânica, quando todo o ódio e a violência serão eliminados do mundo. O nascimento desta era ainda não ocorreu; no entanto, vocês têm a coragem de apoiar publicamente nossa missão espiritual durante este período difícil e perigoso. Portanto, vocês vão compartilhar de nossa alegria quando o “nascimento” ocorrer, e [finalmente] se cumprir a seguinte profecia:
“Acontecerá no final dos dias: A montanha do Templo de Hashém será firmemente estabelecida como a cabeça das montanhas, e será exaltada acima das colinas, e todas as nações fluirão para ela. Muitos povos irão e dirão: “Vinde, subamos à montanha de Hashém, ao Templo do D’US de Jacó, e ELE nos ensinará seus caminhos e nós andaremos em seus caminhos.” Pois de Sião sairá a Torá, e de Jerusalém a palavra de Hashém.” (Isaías 2:2-3)

Que O MISERICORDIOSO guie, abençoe e proteja vocês, e que nos encontremos na grande reunião em Jerusalém.

Shalom,
Yosef Ben Shlomo Hakohen.

© Yosef Ben Shlomo Hakohen
© Projeto Noaismo Info: traduzido do inglês por © Projeto Noaísmo Info

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-copyright/

 

Dedicado à elevação da alma de Ana Tiapas.

Padrão
Bnei Noach, Conhecendo O CRIADOR (D'us)

Caminhar na Presença de D’us

A Fé Original: Noaismo.info

O Site Bnei Noach

 

B”H

 

Bnei Noach - Filhos de Noé - Sete Leis _ Noaismo

Seja um Bnei Noach _ Como se tornar um Bnei Noach _ Leis Bnei Noach _ Caminho Bnei Noach _ Noaismo.info

 

Caminhar na Presença de D’us

 

Nôach ou Noá (popularmente, Noé) não era cristão ou messiânico e nem era muçulmano. Em seu tempo não existia o cristianismo (nem a sua vertente hebraísta, os messiânicos) e nem existia o islamismo. Nôach não acreditava em Jesus/Yeshua/Yahushua e nem acreditava em Muhammad (Maomé). Ainda assim, está registrado que “Nôach andava com D’us.” (Bereshit/Gênesis 6:9) Como isso era possível? De que maneira um não-judeu anda com D’us*?

 

* Sabemos que O Próprio D’us escolheu o Povo Judeu como o Seu Povo e lhes deu o Judaísmo. Mas Nôach também não era judeu, pois ainda não havia surgido o Povo Judeu.

 

UM NÃO-JUDEU CAMINHANDO NA PRESENÇA DE D’US

Noaismo.info_02

Por Rabi Menachem Mendel Schneerson
(O Rebe)

 

Estou certo de que você conhece os assim chamados Sete Mandamentos dados por D’us a Nôach e seus filhos.

Estes são: (1) O estabelecimento de cortes de justiça; (2) a proibição de blasfêmia; (3) de idolatria; (4) de incesto; (5) de derramamento de sangue; (6) de roubo; (7) de comer carne de um animal vivo. Estes Sete Mandamentos, que D’us deu aos filhos de Nôach, i.e., a toda a humanidade, são as leis básicas, com ramificações de longo alcance que abrangem toda a vida da sociedade e do indivíduo, para assegurar que a raça humana será regida por estas leis Divinas de moralidade e ética, e que a sociedade humana será de fato humana, e não uma selva.[*

* O próprio Rebe discorre mais sobre esse tema em:
https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-palavras-do-rebe-a-toda-a-humanidade-a-todos-os-nao-judeus-do-mundo/  ]

 

Certamente os judeus, filhos de Avraham, Yitschac e Yaacov, mais tarde receberam muitos mais mandamentos com obrigações para eles, mas não para o restante da humanidade. No entanto, isso de maneira alguma diminui o fato de que os não-judeus podem e devem buscar realização completa através da observância dos mencionados Sete Mandamentos da Humanidade, com todas as suas ramificações, pois, como são outorgados por D’us, proporcionam o veículo pelo qual se atinge a comunhão com D’us, e assim “caminhar sempre na presença de D’us”.

Eu gostaria de fazer uma observação adicional. Houve uma época em que alguns pensadores acharam que não havia necessidade de conectar as leis da ética e moralidade com a autoridade Divina, visto que estes são princípios racionais. O equívoco deste raciocínio agora é bastante claro. Vimos, em nosso próprio tempo, uma nação inteira que se gabava de grande progresso filosófico e sistemas éticos descer às maiores profundezas da depravação humana e barbarismo sem precedentes. E o motivo para isso foi que eles acreditavam poder estabelecer moralidade e ética baseadas na razão humana, sem se sujeitar à autoridade de uma Existência Suprema, tendo eles próprios se tornado uma super-raça, como pensavam. Certamente não há necessidade de elaborar sobre o óbvio.

A partir das declarações acima, fica claro que indivíduo algum pode se contentar com a própria observância dos Mandamentos Divinos, mas é sua responsabilidade com seus amigos, vizinhos e sociedade em geral, envolvê-los na observância dos Mandamentos Divinos na vida e na conduta diárias.

Desejando a você sucesso em seus esforços para atingir a verdadeira realização,

Com bênção,

Assinatura do Rebe

© pt.chabad.org

 

Bnei Noach_Noaismo.info_Copyright_2020

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

Conheça mais sobre as Sete Leis dos Filhos de Noá (Noé) em nossas páginas:

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-o-que-e-bnei-noach/

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-o-que-e-bnei-noach-parte-2/

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-por-que-ser-bnei-noach-quem-e-bnei-noach/

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-o-que-sao-as-sete-leis-de-noe/

E veja também:

https://a-fe-original–noaismo.info/2016/02/04/site-bnei-noach-as-sete-leis-de-noa-no-talmud-da-babilonia-sanhedrin-56a/

Padrão
Bnei Noach, Perguntas & Respostas (e Guia Bnei Noach)

O Consumo de Bebidas Alcoólicas

A Fé Original: Noaismo.info

Site Bnei Noach

 

B”H

 

Perguntas & Respostas

O Consumo de Bebidas Alcoólicas

 

Pergunta:
Bnei Noach pode consumir bebidas alcoólicas?

 

Resposta:
Tomar bebidas alcoólicas é positivo apenas em quantidades muito pequenas, e o contexto disso na tradição judaica é em uma refeição ou reunião sagrada. Se isto não é assim, é absolutamente proibido e é negativo. Isto é especialmente certo para os jovens, para quem a bebida não é recomendável.

 

© Rabi Yitzchak Ginsburgh
© Noaismo.info

Traduzido do inglês por Noaismo.info © Noaismo.info

Bnei Noach_Noaismo.info_Copyright_2020

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-copyright/

Padrão
7 Leis/Laws/Leyes, Bnei Noach

Trinta Mitsvot dos Bnei Noach

A Fé Original: Noaismo.info

O Site Bnei Noach

B”H

Bnei Noach_Noaismo.info_Copyright_2020

 

TRINTA MITSVOT DOS BNEI NOACH

As Mitsvót Noaíticas além das Sete

(Naturalmente, as Leis Divinas Universais não são apenas 7, nem são apenas 30, e, nem sequer são apenas 66.
O Rebe fala que os noaítas devem “observar as Sete Leis Universais com todas as suas ramificações e extensões”.)

 

As Trinta Mitsvót dos Noaítas de Rabi Menachem Azaria de Fano (1548-1620)
(Fano é uma cidade da Itália)

 

Por Rabi L. Rabinowitz

 

O Talmud Bavli (Chullin 92a) menciona que os Noaítas têm trinta Mitsvót (Leis Divinas).

Como RÁSHI (Rabi Shlomo Yitzchaki) nos diz, os Sábios (Chazal) não se aprofundam sobre a natureza das 30 Mitsvót, mas vários comentários apresentam sugestões. A tese básica com a qual eles trabalham é que as 30 Mitsvót são subdivisões das Sete Leis Noaíticas.

O Rabi Menachem Azaria de Fano, também conhecido como Rema MePano, em seu livro Asará Maamarot (em Maamar Chikur HaDín 3:21), publicado em Amsterdam em 1649, enumera as 30 Leis Universais da Torá como segue:

 

(● Primeira Categoria {10 Mitsvót})

1. AVODÁ ZARÁ/Avodat Elilim:
PROIBIDO IDOLATRIA

(עבודת אלילים) –

 

2. Haavara Lamolech:
Proibido passar uma criança pelo fogo para Moloque

(מעביר באש) –

 

3. Kosem:
Proibido adivinhação

(קוסם) –

 

4. Meonen:
Proibido astrologia (/adivinhação de tempos auspiciosos [ou seja, “este dia é auspicioso para fazer esta ação, então iremos fazê-la”, ou, “este dia não é auspicioso para fazer esta ação, então não iremos fazê-la.”]) / mágica / ilusionismo

(מעונן) –

 

5. Menachesh:
Proibido interpretação de presságios / superstição

(מנחש) –

 

6. Keshafim:
Proibido feitiçaria / feitiço / bruxaria

(מכשף) –

 

7. Chover Chaver:
Proibido encantos / encantamentos / conjurar / magia

(חובר חבר) –

 

8. Ov:
Proibido consultar médiuns espíritas ou um fantasma

(אוב) –

 

9. Yidoni:
Proibido consultar oráculos

(ידעוני) –

 

10. Drisha El Hametim:
Proibido necromancia (comunicação com os mortos)

(דורש אל המתים) –

 

(● Segunda Categoria {7 Mitsvót})

11. GUILUI ARAYOT:
PROIBIDO RELAÇÕES ILÍCITAS (incesto, homossexualidade e bestialidade)

(גלוי עריות) –

 

12. Peru:
Sede fecundos […]

(פרו) –

 

13. Revu:
[… e] Multiplicai-vos

《Mitsvá exposta pelo Rebe》

(רבו) –

 

14. Proibido elaborar contratos de casamento para os homossexuais/conceder reconhecimento legal às uniões homossexuais

(אסור הזכור אפילו יחדו בכתובה) –

 

15. Harvaat Kilei Behema:
Proibido cruzamentos de diferentes espécies de animais

(כלאי בהמה) –

 

16. Sirus:
Proibido castração

(סרוס) –

 

17. Harkavas Ilan:
Proibido enxertar um ramo de um tipo de árvore sobre outro tipo de árvore

(הרכבת אילן) –

 

(● Terceira Categoria {2 Mitsvót})

18. SHEFICHUT DAMIM:
PROIBIDO ASSASSINATO

(שפיכות דמים) –

 

19. Make Yisrael:
Proibido golpear um judeu

(סוטר לועו של ישראל) –

 

(● Quarta Categoria {3 Mitsvót})

20. BIRCHAT HASHEM:
PROIBIDO BLASFÊMIA/AMALDIÇOAR HASHEM

(ברכת ה׳) –

 

21. Kavod Hatorá:
Honre a Torá (e os estudiosos da Torá)

(כבוד התורה) –

 

22. Estude as partes relevantes da Torá para a observância Noaítica

《Mitsvá exposta pelo Rebe》

(לעסוק בתורה שניתנה להם) –

 

(● Quinta Categoria {2 Mitsvót})

23. GUEZEL:
PROIBIDO ROUBO/FURTO/ SEQUESTRO

(גזל) –

 

24. Proibido estudar aquelas partes da Torá que não se aplicam ao serviço noaítico a D’us (isto significa o estudo Talmúdico ou Haláchico das matérias que correspondem exclusivamente ao serviço judaico a D’us)

《Mitsvá exposta pelo Rebe》

(שלא לעסוק בתורה מורשה אלינו) –

 

(● Sexta Categoria {2 Mitsvót})

25. DINIM/Minui Daianim:
ESTABELEÇA UM SISTEMA DE JUSTIÇA/Nomeie juízes

(הדינין לישובו של עולם) –

 

26. Proibido fazer/observar Shabát

《Mitsvá exposta pelo Rebe》

(Incluindo “Proibido lembrar Shabát”, que significa, “Proibido lembrar (de fazer) Shabát (no sétimo dia)”, visto que o Shabát é um ritual — judaico — e que Bnei Noach não lembram ritual algum, como explica o Rabi Dr. Michael Schulman (Chabad, e, diretor do asknoah.org):
“[Sendo o Shabát] um mandamento ritual judaico[,] as bênçãos de Kidush e Havdalá são o cumprimento do mandamento [exclusivo] dos judeus de “LEMBRAR” o Shabát, que halachicamente significa fazer uma Declaração Verbal de Lembrança da Separação que os JUDEUS devem fazer entre o sétimo dia e os outros dias da semana [(assim, por exemplo, se um gentio as recita — se ele lembra o Shabát — ]ele viola a proibição contra acrescentar [para si mesmo] um mandamento divino extra).”)

(ולא ישבותו) –

 

(● Sétima Categoria {4 Mitsvót})

27. EVER MIN HACHAI:
PROIBIDO COMER TODA OU PARTE DE UMA CRIATURA VIVA

(אבר מן החי) –

 

28. Achiiat Dam:
Proibido comer sangue de uma criatura VIVA
(observe que esse Mandamento Divino diz “de uma criatura viva”, ou seja, trata-se do sangue de uma criatura enquanto ela está viva, e não depois de ter sido abatida. Portanto, pode-se comer sangue de uma criatura morta — abatida (ref. Rabi Maimônides))

(דם מן החי) –

 

29. Nevelá:
Proibido comer um animal que morreu sem abate

(נבלה) –

 

30. Basar Hames:
Proibido comer carne humana

(בשר המת) –

© noahide.org

&

© noachide.org.uk
(Site da The Noachide Association of Great Britain — Associação Noaítica da Grã Bretanha —, uma afiliada da Organização Ask Noah International. Essa Associação está sob a direção e supervisão do Rabi Yitzchok Sufrin do Chabad (Chabad Lubavitch UK Hdqts. em Londres, Inglaterra). O Rabi Yitzchok Tzvi Sufrin é shalíach — emissário — do Rebe.)

© Traduzido do inglês por Noaismo.info

 

Certamente, observamos que não há qualquer menção de alguma mitsvá edót ou lei ritual para a prática noaítica. Isto se dá porque Bnei Noach não é uma religião e porque Bnei Noach não são judeus. Como o Rebe sempre deixou bem claro sobre o Código Noaítico:
“Todos
os mandamentos noaíticos, que são componentes das 613 mitsvót que foram dadas ao povo judeu, conduzem a um quadro social viável, … ‘em prol da estabilidade’ — (eles, os mandamentos noaíticos, levam) toda a humanidade a ser reta e justa, e todas as pessoas (a serem) virtuosas, como ordenou o nosso mestre Moshé.”

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-copyright/

 

Para as 66 Mitsvót do Doutor Aharon Lichtenstein, veja
https://a-fe-original–noaismo.info/2016/02/01/site-bnei-noach-66-leis-de-noe/

Padrão
Bnei Noach

66 Leis de Noé (do Dr. Lichtenstein)

A Fé Original: Noaismo.info

O Site Bnei Noach

B”H

POST ATUALIZADO

O Rebe ensina que “as Sete Leis de Noá (Noé) são instruções gerais que abrangem inúmeros detalhes.” Ele fala da “observância das Sete Leis com todas as suas implicações e detalhes”, ou, “com todas as suas ramificações e extensões”.

Aqui está uma demonstração das Sete Leis serem contadas como SESSENTA E SEIS Leis de Noá, segundo o Doutor Aharon Lichtenstein, E REVISTAS DE ACORDO COM A ORGANIZAÇÃO ASK NOAH INTERNATIONAL (naturalmente, as Leis Noaíticas ainda são mais do que 66 Leis, como se pode constatar pelo fato de, por exemplo, não haver menção da Tsedacá, da honra aos pais, de não observar nem lembrar shabát, de não inventar religiões, de não se judaizar (sem buscar a conversão), entre muitas outras. Autoridades afirmam que as Leis de Noá são centenas). Como exemplo de outras Mitsvót Universais, para as 30 Mitsvót dos Noaítas de Rabi Menachem Azaria de Fano, veja

http://a-fe-original–noaismo.info/2016/02/01/site-bnei-noach-trinta-mitsvot-dos-bnei-noach

 

 

SevenLawsNoahAharon

59 desdobramentos dos 7 Mandamentos Noaíticos


Observação:

 

Noaico(a) = Relativo a Noá.

Noaítico(a) = Relativo aos Noaítas (os descendentes de Noá que devotam Hashém).

 

(A palavra “noético” até existe de fato, tanto em português quanto em inglês (“noetic”), mas ela é uma palavra de origem grega (Noētikós), e sendo assim, a sua raiz não é de modo algum o nome “Noé” e sim a palavra (GREGA) Nous. Noético significa relativo à noése.


 

7 Leis de Noá = 7 Categorias de Leis de Noá (que podem conter 59 desdobramentos)

 

Por Doutor Aharon Lichtenstein e Noaismo.info (e revisto por Ask Noah International)

 

Embora existam 7 Mandamentos Noaicos/Noaíticos básicos [(os Mandamentos dados pelo PRÓPRIO CRIADOR para toda a humanidade)], é possível subdividi-los em 59 desdobramentos de acordo com o Doutor Aaron Lichtenstein (que não é rabino) em seu livro “The Seven Laws of Noah” (“As Sete Leis de Noá”) — que não é um livro da Lei da Torá para noaítas — [somando o total de 66 Leis]. Ele baseia esses desdobramentos nos 613 mandamentos para os judeus enumerados pelo Rabi Moisés Maimônides. Destes desdobramentos, 52 são negativos e 14 são positivos.

O número de desdobramentos para cada uma das 7 Categorias de Mandamentos Noaicos são:

Idolatria (10)
Blasfêmia (hipoteticamente, 8, mas na realidade, 7)
Roubo (16)
Assassinato (na realidade, 2, não, 1)
Relações sexuais ilícitas (10)
Justiça (19)
Membro de uma criatura viva (2 (mas que deveriam ser 3 — então teríamos 67 Leis)).

 

 

· Categoria do Mandamento da Proibição de Idolatria (10 desdobramentos):

1. “Proibido pensar que exista alguma divindade à exceção de Hashém, o Uno e Único.”

2. “Proibido fazer para si mesmo, ou mandar qualquer outra pessoa fazer, qualquer imagem de escultura (imagem esculpida) com fins de adorá-la.”

3. “Proibido fazer ídolos para serem usados por outra pessoa.”

4. “Proibido fazer quaisquer estátuas, mesmo que elas sejam para fins ornamentais.”

5. “Proibido curvar-se a qualquer ídolo [ou jurar por ele, ou oferecer-lhe vinho ou qualquer outra coisa, ou oferecer-lhe sacrifícios, ou acender incensos para ele, ou realizar qualquer ritual religioso perante ele, mesmo que não seja a forma habitual de adorá-lo].”

6. “Proibido a adoração de ídolos em quaisquer das suas formas habituais de adoração.”

7. “Proibido sacrificar os filhos, ou fazê-los passar pelo fogo, em honra a Molech (Moloque).”

8. “Proibido a prática e consulta de ov.”
[Ov é a adivinhação por meio de um mantra para obter um transe meditativo para se comunicar com os mortos.]

9. “Proibido a prática e consulta de yidoni.”
[Um yidoni envolve atos rituais e meditação como uma forma de profecia imaginária.]

10. “Proibido recorrer a qualquer coisa idolátrica [em palavra, em pensamento, em ação ou por qualquer observância que possa nos levar à sua adoração].”


 

· Categoria do Mandamento da Proibição de Blasfêmia ((8) 7 desdobramentos):

1. “Reconhecer a existência de D’us.”

2. “Temer (reverenciar) D’us.”

3. “Orar a D’us.”

(4. Veja o 2 da Categoria de assassinato.)

4. “Proibido difamar o Santo Nome de D’us.”*

* O noaíta pode violar esta Lei para escapar da morte.

 

5. “Estudar as partes permitidas da Torá.”

6. “Honrar os estudiosos (sábios) da Torá*/
Respeitar nossos professores (da Torá)*
{e ainda respeitar os idosos}.”

* Esta Lei não é obrigatória para os Bnei Noach (noaítas) embora isso seja altamente louvável.

 

7. “Proibido maldizer (proferir insultos).”


 

· Categoria do Mandamento da Proibição de Roubo (16 desdobramentos):

1. “Proibido furtar [isto é, secretamente].”

2. “Proibido roubar [isto é, abertamente].”

3. “Proibido usurpar.”

4. “Proibido trapacear/defraudar.”

5. “Proibido deixar de pagar dívidas.”

6. “Proibido cobrar a mais {enganar em negócios}.”

7. “Proibido cobiçar.”

8. “Proibido invejar as posses de outras pessoas.”

9. “Permitir a um trabalhador que coma das frutas/cereais que ele está colhendo [mas sob certas condições].”

10. “Proibido um trabalhador comer das frutas/cereais que ele está colhendo [quando ele não está autorizado].”

11. “Proibido um trabalhador comer mais do que o permitido das frutas/cereais que ele está colhendo [ele não tem permissão para colher para si mesmo para levar para casa ou para comer mais tarde].”

12. “Proibido sequestrar.”

13. “Proibido usar falsos pesos e medidas.”

14. “Proibido possuir falsos pesos e medidas.”

15. “Deve-se ser exato e preciso no uso de pesos e medidas.”

16. “O ladrão deve devolver [ou pagar] o objeto roubado.”


 

· Categoria do Mandamento da Proibição de Assassinato ((1) 2 desdobramento):

1. “Proibido assassinar qualquer pessoa [o assassinato não é o mesmo que matar {em legítima defesa} ou executar {judicialmente}].”

(2. O noaíta não é obrigado a santificar o nome de D’us, ou seja, o noaíta não precisa morrer pelo cumprimento de um mandamento noaítico de D’us se ele for ameaçado de morte. O noaíta só é obrigado a aceitar a morte em vez de cometer assassinato ou ramificações de assassinato como estupro ou mutilar outra pessoa.)


 

· Categoria do Mandamento da Proibição de Relações Sexuais Ilícitas (10 desdobramentos):

1. “Proibido ter união com sua mãe.”

2. “Proibido ter união com sua irmã.”

3. “Proibido ter união com a esposa de seu pai.”

4. “Proibido ter união com a esposa de outro homem.”

5. “Proibido o homem ter relação sexual com animal.”

6. “Proibido a mulher ter relação sexual com animal.”

7. “Proibido o homem ter relação sexual com outro homem.” [Mas também é proibido a mulher ter relação sexual com outra mulher.]

8. “Proibido ter relação sexual com seu pai.”

9. “Proibido ter relação sexual com o irmão de seu pai.”

10. “Proibido engajar-se em conduta erótica que possa conduzir a uma união proibida. [Quer dizer, não ter prazer corporal não sexual (intimidades) com pessoas cujo casamento seria ilícito.]”


 

· Categoria do Mandamento de Estabelecer Tribunais de Justiça (19 desdobramentos):

1. “Nomear juízes e oficiais de justiça em cada uma das comunidades.”

2. “Tratar os litigantes com igualdade perante a lei.”

3. “Investigar diligentemente o depoimento das testemunhas.”

4. “Proibido proceder maliciosamente contra qualquer um dos litigantes.”

5. “Proibido um juiz aceitar presentes ou subornos dos litigantes.”

6. “Proibido um juiz se simpatizar mais com um dos litigantes no julgamento.”

7. “Proibido um juiz agir com medo de ameaças de um dos litigantes.”

8. “Proibido um juiz, por compaixão, favorecer um litigante pobre.”

9. “Proibido um juiz declarar um litigante culpado só porque ele é conhecido por ser desonesto ou mau (Proibido condenar uma pessoa má injustamente).”

10. “Proibido um juiz, por fraqueza, não impor as penas justas e apropriadas.”

11. “Proibido um juiz discriminar o estrangeiro[, o desamparado] ou o órfão.”

12. “Proibido um juiz ouvir somente um litigante, sem a presença do outro.”

13. “Proibido a nomeação de um juiz que não tenha conhecimento da Lei.”

14. “Proibido a incriminação por provas circunstanciais.”

15. “Proibido punir quem cometeu uma falha sob coação.”

16. “{Somente} um Tribunal de Justiça tem competência para administrar a pena capital.”

17. “Proibido alguém tomar a lei em suas próprias mãos para matar o autor de um crime capital. Vingança.”

18. “Testemunhar no tribunal.”

19. “Proibido testemunhar em falso.”


 

· Categoria do Mandamento da Proibição de Comer Qualquer Parte De um Animal Ainda Vivo (2 desdobramentos):

1. “Proibido comer [o sangue e] partes de um animal, besta ou ave, que está vivo.”

2. “Proibido comer partes de um animal que foi morto por outro animal (Proibido comer um animal dilacerado).”

(3. Obviamente faltou aqui, proibido cometer crueldade com os animais.)


 

© noachide.org.uk
(Site da The Noachide Association of Great Britain — Associação Noaítica da Grã Bretanha —, uma afiliada da Organização Ask Noah International. Essa Associação está sob a direção e supervisão do Rabi Yitzchok Sufrin do Chabad (Chabad Lubavitch UK Hdqts. em Londres, Inglaterra). O Rabi Yitzchok Tzvi Sufrin é shalíach — emissário — do Rebe.)
© Ask Noah International
© Noaismo.info

Traduzido do inglês e do espanhol por Noaismo.info: © Noaismo.info

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-copyright/

 

QUANDO COMPARTILHAR A INFORMAÇÃO, NÃO ADIANTA APENAS CITAR A FONTE PRIMÁRIA — OU  O RABINO, OU A OBRA, OU O SITE ESTRANGEIRO — SE O TEXTO EM PORTUGUÊS NÃO FOI TRADUZIDO POR VOCÊ. PORTANTO, CITE, SIM, DE ONDE VOCÊ LEU O TEXTO EM PORTUGUÊS, A SABER, DO SITE NOAISMO.INFO.

 

Não nos esqueçamos de que o Noaísmo não é uma religião e não é uma seita judaica. Os noaítas (Benêi Nôach/Filhos de Noá) não são judeus. As Mitsvót (Leis Divinas) Universais são O Código de Conduta para toda a humanidade (por isto não tratam dos rituais judaicos (Shabát, Festividades, tsitsit, tefilín, etc.)).

Para a explicação de porquê não consta nesta lista as Leis Rituais e de porquê os Benêi Nôach não podem e não devem cumprir as Leis Rituais (Edót) – pois isto constitui praticar o pecado de Chidúsh Dat – veja as páginas

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-como-o-bnei-noach-serve-hashem-conversao-ao-judaismo/

 

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-o-rebe-diz-nao-a-judaizacao-de-bnei-noach/

E

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-por-que-ha-discordancia-entre-os-proprios-rabinos-sobre-a-pratica-noaica/

 

Veja também:

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-palavras-do-rebe-a-toda-a-humanidade-a-todos-os-nao-judeus-do-mundo/

https://a-fe-original–noaismo.info/2016/02/04/site-bnei-noach-as-sete-leis-de-noa-no-talmud-da-babilonia-sanhedrin-56a/

https://a-fe-original–noaismo.info/2015/09/08/site-bnei-noach-as-sete-mistvot-que-unem-a-humanidade/

https://a-fe-original–noaismo.info/2015/11/25/site-bnei-noach-mandamentos-divinos-para-todos-os-descendentes-de-noe/

https://a-fe-original–noaismo.info/2016/09/01/site-bnei-noach-the-sons-of-noahos-filhos-de-noah/

Padrão