Curso Bnei Noach parte 7

O PROJETO NOAÍSMO INFO APRESENTA

 

MINI CURSO GRATUITO DE INTRODUÇÃO AO TEMA DE BNEI NOACH

 

Idealizado por Projeto Noaísmo Info
Seleção, Organização, Edição: Proj. Noaismo Info

(Veja as palavras do próprio Rav Shimshon Bisker, de Israel, o Rabino Consultor do Projeto Noaísmo Info, sobre o trabalho do Proj. Noaismo Info em:
ABERTURA DO CURSO SOBRE BNEI NOACH)

 

BNEI NOACH: SÉTIMA PARTE

Por Rabi Menachem Mendel Schneerson (O Rebe de Lubavitch)
Traduzido do inglês por Projeto Noaísmo Info

 

A obrigação de convencer os gentios a observarem as Sete Leis Noaíticas tem uma dimensão messiânica. A futura redenção não afetará apenas os judeus, mas o mundo em geral, [pois o Mashíach (o verdadeiro messias)] “aperfeiçoará o mundo sob a soberania do ONIPOTENTE”. O mundo inteiro “retornará à verdadeira fé.” Consequentemente, cada pessoa deve fazer tudo o que estiver ao seu alcance para preparar o mundo para a Era de Mashíach quando, cumprindo a profecia [de Sofonias 3:9], “darei a todos os povos uma língua pura a fim de que invoquem O NOME de Hashém e O sirvam em harmonia”, ou seja, quando todas as pessoas servirão D’US juntas. No momento, estamos no fim do exílio e a qualquer momento o Mashíach virá. Cada judeu deve, portanto, disseminar a fé no CRIADOR e CONTROLADOR do mundo e enfatizar o desempenho das mitsvót DELE — a observância das mitsvót dos filhos de Noach — entre todos os seres humanos.

Influenciar as nações do mundo a reconhecerem D’US e aceitarem as Sete Leis Noaíticas [e] encorajá-las a estudar e cumprir as suas 7 mitsvót é uma preparação adequada para o estado futuro quando “o reinado será de Hashém” (Obadias 1:21). Então, o reinado de D’US será revelado não apenas sobre os judeus, mas também sobre as nações gentias — [enfim] sobre todos os habitantes da Terra por toda a eternidade. Tal como foi expresso pelo profeta: “Hashém será REI sobre toda a Terra e nesse dia Hashém será UM e SEU NOME UM.” (Zacarias 14:9)

Um “Filho de Noé” (um não-judeu) deve cumprir os Sete Mandamentos porque D’US os ordenou em SUA Torá e nos informou através de Moshé (Moisés) que os Filhos de Noé já haviam recebido tal ordem [no pacto do arco-celeste]. Isto significa que o gentio se comporta em consonância com os Sete não por causa de consenso, de qualquer conclusão intelectual — mesmo a do mais sensato de todos os humanos, de concordância de que esta é uma conduta adequada, mas em vez disso, porque eles são mandamentos de D’US transmitidos por Moshé — Moshé os ouviu de D’US. Só então os Sete podem conduzir ao tipo de mundo previsto em: “não a criou para o caos, mas para que seja habitada [de forma espiritualmente] (construtiva).” (Isaías 45:1) Quando os não-judeus observam as suas 7 mitsvót, eles são chamados de “gentios piedosos ([ou gentios] justos)”. Observar as Sete Leis Noaíticas como preceitos dados por D’US em conjunto com a nossa Torá não é uma responsabilidade pequena, já que é um ingrediente essencial na criação, como o profeta expressa o propósito da criação: “ELE não a criou para ser deserta, ELE a formou para ser habitada.” Como? Estabelecendo sociedades estáveis, humanas e justas baseadas nas Sete Leis Noaíticas. As Sete mitsvót básicas, com todas as suas numerosas ramificações, que incumbem a toda a humanidade, são a base da sociedade humana.

Quando um não-judeu cumpre seu propósito na Terra ao observar os mandamentos atribuídos a ele e também influencia outros em sua esfera de contato, e se este esforço na vida é sincero e total na medida do possível — pois estes mandamentos divinos com todas as suas ramificações devem ser implementados na vida diária —, ele então completa sua missão durante sua vida [e] será recompensado.

 

[PORQUE NÚMEROS DE MITSVOT DIFERENTES E QUAL SERÁ O FUTURO DE BNEI NOACH]

 

Santidade e espiritualidade não são coisas feitas pelo homem, para serem tratadas como se deseja. A santidade é alcançada ao aderir-se a D’US, e é ELE QUEM estabeleceu como alguém se torna santificado e como alguém se santifica. Não há apenas uma maneira de se aproximar de D’US; e a condição básica para todos é cumprir a vontade de D’US da maneira estabelecida para essa pessoa ou pessoas em particular.

Tudo e cada pessoa tem seu próprio propósito ou tarefa, e isto não faz com que ninguém seja mais ou menos importante, pois todos são importantes na totalidade das coisas, assim como cada membro ou órgão de um corpo é importante. O mesmo é verdade em relação à Torá e Mitsvót. Por razões que Só O PRÓPRIO D’US conhece, ELE desejou que houvesse muitas nações no mundo, mas apenas um povo judeu, um povo que deveria ser separado e diferente de todas as outras nações, com destino e função próprios.

Foi na revelação no Sinai, a base e fonte de toda a Torá e Judeidade (Judaicidade), que O ONIPOTENTE escolheu os judeus como SEU povo e deu para eles SUA Torá para servir como uma luz que guia ao longo da vida — para os judeus e para toda a criação — até à eternidade. A Entrega da Torá também infundiu nos judeus e em toda a existência o potencial de refinar o mundo através da Torá, e de preparar o mundo para ser um lugar de morada para A PRESENÇA DIVINA.
[Como dito] a Torá vem de D’US e é eterna e suas responsabilidades são eternas.
A diferença entre judeus e não-judeus se expressa em relação à observância da Torá. O povo judeu é obrigado a observar 613 mitsvót da Torá e os gentios do mundo são obrigados a cumprir tão-somente 7 destes [613] mandamentos. [Sim] todos os mandamentos noaíticos são componentes das 613 mitsvót que foram dadas ao povo judeu, embora a maneira como eles são observados pelos judeus é mais pormenorizado. [De toda forma, ambos os números representam símbolos, pois, na verdade, tratam-se de] 613 mandamentos e suas ramificações (para os judeus) e de Sete Leis Noaíticas e suas ramificações (para os não-judeus). [Assim] as Sete Leis Noaíticas são, na verdade, sete áreas gerais de jurisdição, cada uma incluindo muitos detalhes. Mesmo na futura era messiânica, como foi profetizado pelos Profetas, haverá uma distinção entre o povo judeu e os não-judeus, onde os judeus manterão 613 mitsvót, enquanto os gentios terão de observar apenas sete mandamentos com todas as suas ramificações[*], o que também não é pouca coisa, como já explicado.

 

[*] Mas alguém pode perguntar: [será que estas mitsvót noaíticas não se aplicavam apenas no passado, quando as pessoas eram pagãs? Não] pois [como dito acima] assim como o tempo é um conceito inaplicável para D’US — AQUELE para quem passado, presente e futuro são um —, os mandamentos de D’US são imunes às mudanças ocasionadas pelo tempo. D’US ordena as mitsvót todos os dias novamente, da mesma maneira que no momento da entrega da Torá no Monte Sinai.

 

[Ainda assim, quanto às 613 mitsvót, a verdade é que na] Matan Torá (entrega da Torá no Sinai) todos os judeus receberam todas as 613 mitsvót. [Porém] é preciso ter em mente que, de acordo com a própria Torá, é impossível para todos os judeus como indivíduos cumprirem todos os 613 mandamentos. Além daqueles mandamentos que só podem ser cumpridos em Erets Israel e durante o tempo em que o Templo Sagrado exista, há outros mandamentos que se aplicam apenas a um Cohén, enquanto outros geralmente não podem ser executados por um Cohén.
[“Na atualidade, existem apenas 270 preceitos que todo judeu deve observar, sem importar a circunstância nem a situação em que se encontra.” — rabi Eliezer Danzinger]

A palavra Torá significa “instrução”. [Portanto, é certo e óbvio que] além das Sete Leis Noaíticas, há outros ensinamentos na Torá com os quais os não-judeus podem se relacionar, tais como questões que se encaixam nos padrões lógicos — se se trata de uma questão que remete ao raciocínio moral inato de um ser humano —, e mais especialmente, aqueles temas que promovem o objetivo: “ELE a formou para ser [espiritualmente] civilizada.”

Que seja a vontade de D’US que todos aumentem seus esforços tanto na disseminação da Torá e do Judaísmo entre os judeus quanto na disseminação das Sete Leis Noaíticas entre os habitantes do mundo.

 

Nota (do Projeto Noaísmo Info) — pertencente à parte anterior, a sexta parte:
¹ No preâmbulo da obra de rabi Maimônides, Mishnê Torá: Hilchot Yesodei HaTorá 1:1, é listado dez obrigações: Saiba que existe um D’US; não considere o pensamento de que existe outra divindade além de D’US; reconheça a UNICIDADE de D’US; ame-O; teme-O; santifique SEU NOME; não profane SEU NOME; não destrua aquelas coisas associadas ao NOME de D’US; escute um profeta que fala em NOME de D’US; não teste-O.

Estas 10 obrigações escritas desta forma, como títulos (ou resumos) — “estes dez temas não são palavras do Rabi Maimônides, e sim, os tópicos que colocaram como introdução do primeiro capítulo dessa parte de seu livro” (rav Shimshon Bisker) —, aplicam-se aos Bnei Noach. Porém, as peculiaridades da forma como o próprio rabi Maimônides as disserta não são todas aplicáveis aos Bnei Noach, como dito pelo Rebe. O Rabino Consultor do Projeto Noaísmo Info, o Rav Shimshon Bisker, de Israel, esclarece:

“Uma vez que estas obrigações estão associadas à emuná (fé), elas também recaem sobre os Bnei-Noach, porém, é claro que de acordo com os critérios que comprometem os Bnei-Noach.

Em relação a profanar O NOME de D’US, além de ser ramificação de não maldizê-LO, também o bom senso compromete os Bnei-Noach, contudo, não há obrigação de santificá-LO com a vida.

Todo aquele que promove a SUA santificação gera amor por ELE nas pessoas o que se inclui na consciência da existência de UM D’US e na conexão com ELE, o que expressa a pré-condição de todas as Leis de Noach (que as Leis devem ser cumpridas com o reconhecimento de serem ordem DELE e não por simples conveniência).”

 

(O curso prossegue na próxima parte.)

 

Por Rabi Menachem Mendel Schneerson (O Rebe)
Traduzido do inglês por Projeto Noaísmo Info: © Projeto Noaismo Info

© Rabi Menachem Mendel Schneerson
© Projeto Noaismo Info
© Rav Shimshon Bisker

 

Clique aqui  Bnei Noach 6
Clique aqui
Bnei Noach 8

Dedicado a J.P.A.F.

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Projeto Noaismo Info

© Projeto Noaismo Info (Site Bnei Noach)