Curso Bnei Noach parte 11

O PROJETO NOAÍSMO INFO APRESENTA

 

MINI CURSO GRATUITO DE INTRODUÇÃO AO TEMA DE BNEI NOACH

 

Idealizado por Projeto Noaísmo Info
Seleção, Organização, Edição: Proj. Noaismo Info

(Veja as palavras do próprio Rav Shimshon Bisker, de Israel, o Rabino Consultor do Projeto Noaísmo Info, sobre o trabalho do Proj. Noaismo Info em:
ABERTURA DO CURSO SOBRE BNEI NOACH)

 

BNEI NOACH: DÉCIMA PRIMEIRA PARTE

Por Rav Moshe Weiner e Rabi Dr. Michael Schulman, e, por Rabi Ashér Cácua
Traduzido do inglês e do espanhol por Projeto Noaísmo Info

 

Como vimos nas partes anteriores, “um não-judeu deve acreditar em D’US e observar as sete mitsvót ordenadas aos filhos de Noé.” (Rebe)

“O mandamento de acreditar em D’US logicamente é a base da autoridade para todas as demais leis de Noé, como leis divinamente dadas. Estes valores divinos e ética tem sua força moral no princípio do qual derivam: D’US.” (Rabi Shimon Dovid Cowen)

 

[APRENDENDO SOBRE D’US]

 

O primeiro passo necessário para a ascensão espiritual de uma pessoa é tentar conhecer D’US. No entanto, é impossível que uma pessoa compreenda e reconheça O CRIADOR por completo, porque (SUA EXISTÊNCIA) está além do alcance de qualquer criação, incluindo até mesmo os maiores profetas e os anjos mais elevados. Cabe a cada pessoa conhecer e reconhecer D’US e SUA UNIDADE, na medida de sua capacidade. Ao mesmo tempo, ela deve acreditar que D’US está completamente além do alcance de qualquer ser humano.

D’US não tem nenhum tipo de corpo ou forma corpórea, também é claro que nenhuma das funções de um corpo LHE é apropriada — nem conexão nem separação, nem lugar nem medida, nem subida nem descida, nem direita nem esquerda, nem frente nem atrás, nem em pé nem sentado etc. D’US transcende o tempo, então ELE não tem um começo, um fim nem qualquer idade. ELE cria o tempo e o espaço. ELE não está sob a influência do tempo e do espaço.

É impossível descrever SUA BENDITA ESSÊNCIA, e ELE não tem nenhum nome que possa descrevê-lo em absoluto. Em vez disso, LHE são atribuídos Nomes Sagrados como indicações de vários efeitos causados por SUAS ações.
O principal é SEU Sagrado NOME conhecido como o Tetragrama: Y-H-V-H.
(Para referir-se a este NOME oralmente, e de preferência também por escrito, deve-se transpor as letras para uma forma alternativa e chamá-LO Havayáh. [O Tetragrama também pode ser referido como Hashém.])
Os significados desse NOME em hebraico são que (a) D’US cria constantemente tudo o que existe, e (b) ELE transcende o tempo, de modo que para ELE o passado, o presente e o futuro estão todos unificados.

[De toda forma, é possível sabermos o que exatamente Hashém é?

Sabemos que certamente Hashém é O INFINITO. “D’US é O Ein Sof [(“literalmente o “sem fim””; o valor numérico de Ein Sof é 207)].” Diz o Rebe (rabi Menachem Mendel Schneerson). E o Rebe ainda acrescenta: “Ein sof: D’US como ELE é em SI MESMO, O INFINITO.” Porém, mesmo quando dizemos que D’US é O INFINITO, isto é assim apenas em relação ao tempo e ao espaço, como também o diz o Rebe:
“Hashém é infinito, acima do tempo e do espaço.”

Como assim? O mesmo Rebe o explica:
“Para explicar: A infinitude parece mais representativa de D’US do que a existência finita, pois a existência finita tem limites específicos e D’US é, por definição, ilimitado e sem limites. No entanto, se D’US fosse apenas infinito, sem ter uma dimensão finita, ELE também seria limitado, pois todo o reino da finitude estaria à parte DELE. Neste sentido, o infinito serviria como uma definição, confinando e restringindo a natureza do SEU EU.
Na verdade, porém, D’US não é nem finito nem infinito; ELE é O Que ELE é, em um plano totalmente acima da concepção humana. Ao SE revelar, ELE emprega tanto o infinito quanto o finito. A expressão mais completa DELE vem na fusão do finito e do infinito, unindo estes impulsos opostos de uma maneira transcendente.
D’US transcende tanto a finitude quanto a infinitude.”]

Havayáh e Eloh-im é UM e O MESMO D’US, Que é O ÚNICO D’US:
“E você deve saber hoje e levar ao seu coração que Havayáh, ELE é Eloh-im — nos céus acima e na terra abaixo — não há nada mais” (Deuteronômio 4:39), para que não se pense erroneamente que há outro poder ou divindade que faz com que D’US SE oculte [i.e., que faz com que ELE não SE revele abertamente para o mundo todo].

D’US é totalmente UM, O Havayáh Eloh-im, QUEM cria os céus e a terra e todas as suas hostes. Sirva-O com todo o seu coração e dedique tudo o que você tem para servi-LO em todos os aspectos de sua vida. Pois tudo é DELE, e ELE dá força, vitalidade e capacidade para cada pessoa.

A ordem dada para os judeus: “Ouve, ó Israel: Havayáh é O nosso D’US, Havayáh é UM SÓ” (Deuteronômio 6:4), no futuro irá ressoar em todo o mundo. Havayáh, que desde o tempo dos Patriarcas tem sido “nosso” D’US (O D’US de Israel), será no futuro O ÚNICO SENHOR sobre o mundo inteiro — como está escrito: “Pois então EU vou fazer os povos puros de lábios para que todos invoquem O NOME de Havayáh e O sirvam de comum acordo” (Sofonias 3:9), e também está escrito: “Havayáh será REI sobre toda a Terra e nesse dia Havayáh será UM e SEU NOME UM.” (Zacarias 14:9)

De todas as explicações acima, uma pessoa deve entender a verdade e se afastar de visões religiosas equivocadas e imprudentes.

O conceito errado de um poder intermediário independente é chamado de shituf em hebraico (literalmente, um “parceiro” de D’US). A partir disto, e de muitos erros e mentiras que se derivaram dele, (a humanidade) desenvolveu os caminhos e as diversas formas de adoração de ídolos. Todas as formas de idolatria se derivam e partem desta idéia errada de um shituf.
A atração geral e o resultado da crença em um shituf e das formas subsequentes de adoração de ídolos foi a humanidade livrar-se do “jugo do CÉU” (i.e., da obediência a D’US).

Na geração seguinte [da humanidade] (a segunda geração), surgiram pessoas enganadoras — falsos profetas.

Na quarta geração, O Glorioso e Assombroso NOME Sagrado de D’US foi esquecido por toda a população. Já não fazia mais parte de seu discurso ou pensamento. Eles não sabiam mais de D’US, e começaram a servir exclusivamente à idolatria, dizendo que não havia outra divindade além das estrelas, planetas ou estátuas que eles adoravam.

Portanto, entende-se que o primeiro erro da idolatria é a ideia de que D’US quer que as pessoas honrem um shituf, e normalmente isto implica acreditar em um intermediário que está envolvido de alguma forma com o controle ou a influência do mundo.

Portanto, uma pessoa íntegra e intelectualmente sã não deve acreditar em nenhum intermediário entre ela e D’US, e não deve acreditar que existe alguma outra verdadeira existência aparte da DELE, já que não existe nem uma. Além disso, se uma pessoa tem algum pensamento de que existe uma combinação de algum outro poder junto com D’US — mesmo que se baseie no conceito de que D’US é O CRIADOR e O PODER PRINCIPAL sobre tudo (enquanto alguma constelação, espírito, ser humano escolhido, ou qualquer outro poder secundário apenas ajuda D’US, mas D’US lhe deu a capacidade de agir de forma autônoma, mesmo na forma mais ínfima) — isto é falso e uma negação da UNICIDADE e UNIDADE de D’US. Na verdade, D’US é A ÚNICA VERDADEIRA EXISTÊNCIA, e não há outra divindade com ELE.

Cada entidade, com sua vida e existência, está sendo constantemente criada a cada momento pela vontade de D’US. Ao pensar na, e buscar a, PROVIDÊNCIA DIVINA nas etapas de sua vida, a pessoa reconhecerá que D’US está ativamente envolvido com ela em todos os seus caminhos e em todas as suas ações. Na maioria das vezes, uma pessoa que faz isto vai entender por conta própria como agir da maneira correta e adequada para a situação em que se encontra. É este serviço o que D’US busca de uma pessoa, e é este serviço o que atrai D’US para uma pessoa.

Quando uma pessoa contempla e percebe a contínua PROVIDÊNCIA DIVINA que a rodeia, isto a levará a ter confiança em D’US. Pois quando ela sabe que não é ela quem tem o controle de sua vida, mas que é D’US, QUEM a criou desde o início e a guia constantemente para todos os lugares, então ela sabe que certamente O CRIADOR tem um propósito para ela estando ela no lugar e na situação em que se encontra. [E isto é assim até mesmo para os próprios idólatras, como muito bem o explica o Rabi Asher Cacua:
“É uma preocupação para muitos justos das nações a questão da ainda não aceitação das 7 leis noaíticas por parte de seus familiares, [o que leva alguns a darem prioridade a] agir de maneira proselitista com os familiares. Porém, o noaíta (ben-Noach) deve entender que Hashém lida com cada alma em um processo muito particular que cedo ou tarde a levará ao reconhecimento da UNICIDADE de Hashém, seja já nesta vida ou então na outra, e é por isso que nós não podemos ser incômodos [ou, em palavras populares, não podemos “forçar a barra”] buscando tirar o idólatra de seu lugar sem sequer aguardar o mesmo pedir ajuda quando for o momento, já que é difícil ajudar uma pessoa que não quer ajuda ou que crê que não precisa de ajuda. “Aqueles que por conta própria” têm chegado a ter dúvidas [espirituais] e agora buscam respostas são os que devemos ajudar e orientar ensinando-lhes suas sete leis, pois eles agora estão deixando para trás a idolatria. Não se deve forçar ou tirar de suas religiões os idólatras ou as pessoas já que é O PRÓPRIO Hashém QUEM dirige estes processos, mas quando alguém se aproxima e pergunta e pede orientação devemos agir e orientar.”]

A principal preocupação que influencia a pessoa deve ser seu desejo de proximidade com D’US em todos os seus caminhos. O rei David declarou: “Tenho colocado D’US diante de mim constantemente.” (Salmos 16:8) Neste modo de serviço, ela estará focada o dia todo em D’US, sem importar a atividade mundana em que ela tenha de participar por necessidade em um dado momento. Ela também estará procurando oportunidades de realizar ações que a aproximem de D’US, como atos de bondade e caridade, e os louvores a D’US sairão rapidamente de seus lábios com total sinceridade.

 

[Aprenda mais sobre O D’US INFINITO, Hashém, O CRIADOR, com os posts da Categoria: Conhecendo O CRIADOR.]

 

(O curso prossegue na próxima parte.)

 

Por Rav Moshe Weiner e Rabi Dr. Michael Schulman
Traduzido do inglês por Projeto Noaísmo Info: © Projeto Noaismo Info;
E por Rabi Asher Cacua
Traduzido do espanhol por Projeto Noaísmo Info: © Projeto Noaismo Info

© Rav Moshe Weiner e Dr. Michael Schulman
© Rabi Menachem Mendel Schneerson
© Rabi Asher Cacua

© Projeto Noaismo Info

 

Clique aqui  Bnei Noach 10
Clique aqui
Bnei Noach 12

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Projeto Noaismo Info

© Projeto Noaismo Info (Site Bnei Noach)