Bnei Noach, PDF

As Sete Leis de Noé; O Movimento Bnei Noach; A Espiritualidade dos não-judeus – PDF

A Fé Original: Noaismo.info

O Site de Bnei Noach do Brasil

 

B”H

 

Nas palavras transliteradas, “CH” deve ser pronunciado como “rr” e “SH” como “ch”.

 

# As Sete Leis Universais; # As Sete Leis de Noé; # As Sete Leis dos filhos de Noé; # Filhos de Noé; # Bnei Noach; # Movimento Bnei Noach; # Noaísmo; # Código Noaítico; # Pacto Universal; # Mitsvót Universais; # Mandamentos para os não-judeus; # Torá para não-judeus;

 

Por Chabad e Chabad Lubavitch e Chabad.org
Compilação: Noaismo.info
(Produção e Tradução: Noaismo.info)


Qualquer um que quer servir D’us deve fazê-lo nos termos DELE


 

Em homenagem ao Rebe

 

Você não é judeu?

Há tanta coisa que você precisa fazer para tornar este mundo um lugar melhor!

Na tradição judaica, a observância dos 10 Mandamentos é exigida somente dos judeus. Espera-se que todas as demais pessoas (i.e., todos os não-judeus) observem as “Sete Leis de Noá” — os valores universais da Torá. Estas Leis Divinas (algumas das quais se sobrepõem aos 10 Mandamentos) fornecem a base para um mundo civilizado, relações bem-sucedidas e desenvolvimento espiritual. Infelizmente, estas Leis têm sido amplamente desconhecidas há séculos. Por isso, o Rebe (Rabi Menachem Mendel Schneerson) desenvolveu uma campanha muito interessante – a campanha das Sete Leis dos Descendentes de Noá ((Noé). Desde então,) o Rebe passou a falar sobre a responsabilidade (dos judeus) de comunicar* os ideais espirituais universais, tal como expresso nas Sete Leis Noaíticas, para todas as pessoas no mundo. A maioria dos não-judeus, embora familiarizados com os Dez Mandamentos, nunca tinha ouvido falar das Sete Leis dos noaítas. Recentemente, pessoas em todas as partes do mundo começaram a estudar as Leis Divinas, e há um interesse renovado no papel desempenhado por todas as nações na Redenção Messiânica.

* Informar e educar sobre as Leis Noaíticas.

É importante ter em mente que o judaísmo não solicita convertidos. A razão para isto é que no judaísmo (ao contrário de todas as religiões), os não-judeus (ou gentios) não precisam se converter a fim de conseguir a “salvação”.
Quem quer que mantém o Código Noaítico – os Sete Mandamentos de Noá (veja abaixo) – é considerado um gentio justo e recebe uma porção no Mundo Por Vir – e até mesmo será ressuscitado juntamente com o povo judeu.

Deve-se recordar a todas as pessoas sobre o seu propósito original: que ele ou ela aceite e siga as orientações que foram Divinamente ordenadas para ele ou ela. Para os judeus, isto significa os 613 Mandamentos. Para os não-judeus significa as instruções originais de D’us para a humanidade: o código moral universal, o código pelo qual toda a humanidade é obrigada a viver — o Código Noaítico.

“O movimento Bnei Noach — ou noaísmo — é a mensagem universal do judaísmo, mas não é uma “religião”. Não se trata de um judaísmo simplificado para não-judeus. Antes, se trata do projeto de D’us para a civilização, uma base de sete pontos (iniciais) para a construção de uma sociedade justa, moral e ética na Terra.” — Rabi Yanki Tauber, editor de Chabad.org, no Chabad.org.

Certamente, os não-judeus devem aceitar estes Mandamentos Universais não apenas porque fazem sentido, porque eles são bons e razoáveis, mas porque eles fazem parte da Torá de D’us dada aos judeus no Monte Sinái. O CRIADOR da humanidade (foi QUEM) deu aos filhos de Noá os decretos de moralidade, conhecidos como as Shéva Mitsvót Benêi Nôach ou Sete Leis Divinas dos Filhos de Noá (veja
https://a-fe-original–noaismo.info/2019/06/01/os-tres-tipos-de-descendentes-de-noa-os-dez-mandamentos-noaiticos-as-tres-leis-devocionais-dos-noitas/  ).
O fundamento do Código Noaítico é que não existe moralidade/moral sem D’us. O humanismo não basta.
Que (saibamos que) AQUELE que criou a vida humana também estabeleceu as regras para tal vida e aplica essas regras. “Esta deve, definitivamente, ser a motivação real para a aceitação dos Sete Princípios Noaíticos, como Leis ordenadas pelo CRIADOR, para toda a humanidade.” Diz o Rebe.
No entanto, como mencionado, os não-judeus não são obrigados a se converter para obter a “salvação”.
“Todos fomos criados por D’us Todopoderoso.” Diz o Rabi Yisroel Goldstein (Chabad de Poway).

Por outro lado, se um não-judeu insiste em adotar a Judaicidade – a Identidade Judaica (que tem rituais identificadores e testemunhais, as Mitsvót Edót), ele ou ela tem todo o direito de fazê-lo, mas apenas depois de um período significativo de estudo, observação e compromisso total com a vida judaica. Este processo tem de ser conduzido sob a supervisão de um tribunal religioso judaico (Bêit Din) – ortodoxo.

Os Bnei Noach sabem que eles não são judeus, eles são admiradores não-judeus da Torá e do povo judeu (eles apoiam Israel e a comunidade judaica de todas as formas possíveis) (veja
https://a-fe-original–noaismo.info/2019/06/23/perguntas-sobre-judaismo-e-noaismo/ ).

Após o dilúvio, D’us deu para o mundo inteiro (que naquele momento era Nôach e sua família) Sete Leis Especiais, gerais. As Leis fundamentais são apropriadamente chamadas de Sete Leis Noaíticas.

As Leis dos noaítas são as seguintes:

1. Creia em D’us* (Hashém)/Não sirva ídolos
2. Respeite D’us e louve-O e não fale blasfemamente de D’us
3. Não assassine
4. Não roube
5. Não cometa adultério, incesto ou atos homossexuais
6. Não seja cruel com os animais
7. Estabeleça tribunais de justiça.

* Quando falamos em D’us, Hashém, estamos falando que D’us é um e que D’us é infinito.

Estas Leis Divinas (Mitsvót) Universais devem ser a base de toda a sociedade humana para todas as futuras gerações. Estas Leis estabelecem claramente os códigos de decência que se espera de cada ser humano.

Nossos rabinos nos ensinam que as águas do dilúvio também estão presentes em cada geração. Elas estão representadas pelas numerosas influências anti-espirituais encontradas ao nosso redor. Estas águas podem parecer muito tentadoras e boas à primeira vista, mas quando se dá um passo para trás e analisa o que está vendo, a destrutividade se torna evidente.

A arca representa diferentes coisas dependendo de quem a observa. Para o judeu, a arca é a proteção oferecida pela nossa Torá que se encontra em nossas sinagogas, escolas judaicas e em nossos lares. As paredes destes edifícios protegem-nos da destruição que se encontra no mundo lá fora.

Para os não-judeus, a arca representa a adesão estrita às Sete Leis Noaíticas. Essas Leis são instruções claras da Torá sobre quais devem ser os objetivos e as aspirações de toda a humanidade. São precisamente essas Leis que fazem todas as pessoas atingirem, de maneira explícita, seu estado predestinado de superioridade e santidade.

Qualquer que seja o grupo ao qual pertencemos, é de suma importância garantir que as paredes da nossa “arca” sejam impermeáveis. Isto significa que a humanidade deve rejeitar o secularismo (uma existência desprovida de D’us).

Por outro lado, vemos algumas pessoas que, em nome de D’us, realizam atrocidades que estão além das palavras para descrever. É precisamente por isso que as Sete Leis Divinas são tão importantes. Qualquer um que quer servir D’us deve fazê-lo nos termos DELE. Quando alguém usa o nome de D’us para o mal, ele de fato profana o Santo Nome. Isto é muito odioso aos olhos de D’us.

Durante estes tempos difíceis, precisamos encontrar refúgio em nossas arcas pessoais, comunitárias e até nacionais. Devemos nos certificar de que as influências negativas sejam bloqueadas de forma segura. Melhor ainda, devemos permitir que a luz dos iluminados brilhe e transforme a escuridão circundante em uma luz que dá vida!

Nós podemos, e devemos, fazer o que ainda tem de ser feito.

Todas as nações devem observar os Mandamentos ditados a elas pela Torá, as 7 Leis Universais de moralidade, com o fim de obter a paz definitiva, a unidade entre todas as nações, o respeito por toda a humanidade e a apreciação de um D’us universal.

Isto transforma o mundo em um belo lugar onde D’us escolherá habitar de maneira revelada, muito em breve.

 

Por Chabad e Chabad Lubavitch e Chabad.org
Compilação: Noaismo.info
Produzido e Traduzido do inglês e do espanhol por Noaismo.info.
© Chabad; © Chabad Lubavitch; © Chabad.org

https://a-fe-original–noaismo.info/copyright/

 

BAIXE ESTA MATÉRIA EM FORMATO PDF EM:
https://www.4shared.com/office/a-eYhrIBee/As_Sete_Leis_de_No__O_Moviment.html

 

Eu não sou judeu, mas eu realmente acredito na Torá. Como posso aprender e fazer mais?

Acessando:

https://a-fe-original–noaismo.info

https://a-fe-original–noaismo.info/pagina-de-posts/

Anúncios
Padrão
PDF

Planejamento Judaico 2018

A Editora e Livraria Sêfer disponibiliza gratuitamente aos amigos e leitores a versão eletrônica do Planejamento Judaico 2018.

Baixe agora mesmo a agenda que apresenta os feriados civis e judaicos deste ano e que abre as comemorações dos 70 anos do Estado de Israel e dos 25 anos da Livraria Sêfer!

 

 

http://materiais.sefer.com.br/planejamento-judaico-2018?utm_campaign=planejamento_judaico_2018&utm_medium=email&utm_source=RD+Station

Padrão
PDF

Baixe livros PDF do historiador e especialista em novo testamento Bart D. Ehrman

B”H

 

A Fé Original: Noaismo.info

O Site de Bnei Noach do Brasil

 

Ainda que Bart D. Ehrman, como historiador, trate da existência de Yeshu (Jesus) de acordo com a data inventada pela Igreja (a saber, no 1° século da nossa era), esses estudos são de suma importância (além de curiosos e interessantes) para se saber ou conhecer algumas das VERDADES relacionadas ao chamado “novo testamento” e à Igreja.

Tais estudos têm levado muitas pessoas a abandonarem o cristianismo, Yeshu e o “novo testamento”.

Observação: O historiador Bart D. Ehrman não é judeu.

 

https://www.4shared.com/office/17E8GZfiei/Bart_E_Como_J_se_tornou_deus.html

 

https://www.4shared.com/office/MamJUCVBca/Bart_E_J_existiu_ou_no.html

 

https://www.4shared.com/office/3GK2Vu0Bei/Bart_E_O_problema_com_deus.html

 

https://www.4shared.com/office/srQEcuUqei/Bart_E_O_que_J_disse_o_que_J_n.html

 

https://www.4shared.com/office/8DmADjDNca/Bart_E_Quem_escreveu_a_bblia.html

 

Veja também

https://a-fe-original–noaismo.info/2017/12/20/a-verdadeira-historia-de-jesus-e-do-cristianismo/

E

https://a-fe-original–noaismo.info/2018/06/12/qual-e-a-atitude-judaica-com-relacao-a-jesus/

E

https://a-fe-original–noaismo.info/2018/03/16/o-cristianismo-nao-e-o-melhor-caminho-para-os-nao-judeus/

E

https://a-fe-original–noaismo.info/2016/09/01/bnei-noach-e-as-religioes/

E

https://a-fe-original–noaismo.info/2019/06/01/os-tres-tipos-de-descendentes-de-noa-os-dez-mandamentos-noaiticos-as-tres-leis-devocionais-dos-noitas/

Padrão
PDF

Fé e Ciência – livro em formato PDF, gratuito

A Fé Original: Noaismo.info

O Site de Bnei Noach do Brasil

 

B”H

Prezados leitores do Site Noaismo.info

 

Baixem gratuitamente o livro “Fé e Ciência“, Editora Chabad, uma coletânea de cartas do nosso querido Rebe respondendo os mais diversos tipos de assuntos.

(Basta clicar no link abaixo.)

 

http://www.chabad.org.br/biblioteca/publicacoes/Fe_e_Ciencia/Fe_e_Ciencia.pdf

 

Por Noaismo.info

Padrão
PDF

Cristãos NÃO são Noaítas e Messiânicos NÃO são Judeus

A Fé Original: Noaismo.info

O Site de Bnei Noach do Brasil

 

B”H

 

Baixe o livro

resposta judaica antimissionária

 

em pdf clicando em

http://jewsforjudaism.ca/?smd_process_download=1&download_id=13463

 

O livro “A Resposta Judaica aos Missionários / Manual Antimissionário”, foi escrito e compilado pelo Rabi Bentizion Kravitz, e publicado e distribuído no Brasil por Judeus pelo Judaísmo.

Copyright © 1996 Jews for Judaism, Inc.

 

Conteúdo do livro:
1 – Judeus pelo Judaísmo: resposta a uma necessidade urgente.
2 – A obsessão em converter judeus.
3 – “Cristãos Hebreus”: paradoxo bíblico ou realidade religiosa.
4 – O Messias de acordo com o Judaísmo.
5 – Refutando os “textos comprobatórios” cristãos.
6 – Soluções práticas para o problema dos cultos e missionários.
7 – Depoimentos Pessoais.
8 – Leituras Sugeridas.
9 – Sobre o Autor.

 

Baixe também em pdf o seguinte material (clicando em cada uma das linhas)

 

Contrastanto Judaísmo com o Cristianismo

Identificando o Messias Judaico

Expondo o Mito do “Nascimento Virginal”

Identificando o “Servo Sofredor”

Refutando “Provas Textuais” Cristãs

Combatendo Crenças Cristãs e Alegações Baseadas em Textos Distorcidos

 

© Uri Yosef

Padrão