Bnei Noach

Noaítas e o Shemá Israel

A Fé Original: Noaismo.info

O Site de Bnei Noach do Brasil

 

B”H

 

(Atenção:
Nas palavras transliteradas, o “sh” tem som de “CH”. Exemplos: “Shemá”; “Hashém”.)

Nas palavras transliteradas, o “ch” tem som de “RR”. Exemplos: “Chabád”; “Nôach”; “Chidá”; “Birchêi”, etc..)

 

Os Noaítas (Bnei Noach/Filhos de Noá) e o Shemá Israel

 

Pode o Noaíta (Ben Noach/Filho de Noá) recitar o Shemá Israel?

 

O Rabi Tzvi Freeman (do Chabad) responde:

O tsadík Rabi Chaim Yosef David Azulai, conhecido como Rabi Azulai ou simplesmente Chidá (/Hida), cerca de 1724-1807, escritor do Birchêi Yoséf, instruiu um Ben Noach (Filho de Noá/Noaíta) a recitar [parte d]o primeiro parágrafo do Shemá Israel (Devarím [Deuteronômio] 6:4-7••) todos os dias.

[(A instrução do Rabi Azulai é que se recite Devarím/Deut. 6:4-7 todos os dias por duas vezes, uma de manhã após levantar-se e a outra de noite antes de deitar-se para dormir.])

 

• Filho de Yitzchak Zerachiah Azulai.

 

•• “Escuta, Israel*! (HaVaYaH) é nosso D’us, (HaVaYaH) é UM SÓ! E amarás a (HaVaYaH), teu D’us, com todo o teu coração, com toda a tua alma e com toda as tuas posses. E estas palavras que eu te ordeno hoje estarão sobre o teu coração, e as inculcarás a teus filhos, e delas falarás sentado em tua casa e andando pelo caminho, ao deitar-te e ao levantar-te.”

 

 – Bíblia Hebraica, David Gorodovits e Jairo Fridlin, Editora e Livraria Sêfer.

 

* Está registrado na Torá SHEMÁ ISRAEL, NÃO shemá Noach. Portanto, mesmo se acontecer de algum grupo noaítico equivocada e erroneamente recomendar que se substitua o Israel por Noach, isso não é permitido.

 

© AskMoses.com

Traduzido do inglês por Noaismo.info

 

Então, é proibido aos Noaítas (Filhos de Noá) recitar o Shemá Israel por inteiro?

O Chabad.org explica: “O Shemá é composto de três trechos da Torá, Devarím (Deuteronômio) 6:4-9 e 11:13-21 e Bamidbár (Números) 15:37-41, que começam com a declaração que define o Judaísmo (mas também o Noaísmo): “Ouve, ó Israel, HaVaYaH é nosso D’us, HaVaYaH é UM SÓ.” (Em hebraico, “Shemá Yisrael, HaVaYaH Elo-hênu, HaVaYaH Echád.”) O Shemá então discute algumas bases do Judaísmo: amor a Hashém, estudo de Torá, o princípio da Divina recompensa e punição, e o êxodo do Egito.” E o Chabad.org do Brasil complementa: “Na leitura do Shemá estão contidos os fundamentos da fé (que, portanto, cabe aos Benêi Nôach) e das mitsvót (preceitos) que o povo de Israel deve cumprir.” Ao explicar sobre “as mitsvót (preceitos) que o povo de Israel deve cumprir”, ou, nas palavras do próprio Rabi Tzvi Freeman (que, como já mencionamos, é do Chabad): “as práticas que são EXCLUSIVAS do povo judeu”, o Chabad.org diz: E “observar as mitsvót, que incluem colocar tefilín no braço e na cabeça e fixar mezuzót nos batentes da casa, a mitsvá de tsitsít e do Êxodo do Egito.”

 

Portanto, a fim de evitar as confusões do tipo “sentir-se ‘judeu'” ou “passar-se por ‘judeu'”, o recomendável é orar o Shemá Yisrael de acordo com as instruções do Rabi Azulai (o Chidá) – como fazem-no a maior parte das comunidades Bnei Noach do mundo – ou seja, recitar apenas Devarím/Deut. 6:4-7, e deixar as outras partes da Oração (usadas pelos judeus tratando de “mitsvót exclusivas dos judeus”) apenas para a sua leitura da Torá.

 

Para a consideração de um rabino, veja (em espanhol; mas, pode-se utilizar o Google Tradutor para lê-la em português)

www.harhamoriah.com.co/pregunta-un-noajida-puede-recitar-el-shema-israel/

https://a-fe-original–noaismo.info/copyright/

Anúncios
Padrão